Seja bem-vindo. 25 de fevereiro de 2024 12:16
Previous
Next

Suspeitos de espancar homem com tijolos, pedras e chutes são presos

Polícia Civil prendeu dois suspeitos pelo crime e procura por outro envolvido que teria participado do espancamento. Vítima está internada

Os suspeitos de espancar um homem com tijoladas, socos, tapas, chutes, joelhadas, pedradas e até com uso de telhas, no Setor de Mansões de Sobradinho 2, foram presos pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) na tarde dessa quinta-feira (1º/2).

Equipes da 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho 2) prenderam em flagrante dois homens, de 34 e 33 anos, por crime de homicídio tentado e qualificado por emprego de meio cruel. A vítima tem 29 anos e continuou a ser agredida mesmo após cair ao chão e estar visivelmente inconsciente.

O crime foi filmado, e as câmeras flagraram a agressividade dos criminosos. Um dos suspeitos chegou a ser atingido pela vítima com uma faca e está hospitalizado. O terceiro agressor que aparece nas imagens foi identificado e é procurado pela polícia.

A vítima estava com machucados no rosto e suspeita de fratura no nariz, segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF). Ela foi transportada para o Hospital Regional de Sobradinho (HRS) consciente, mas em estado grave e desorientada.

O homem agredido, que não teve a identidade divulgada, permanecia em estado grave no HRS até a manhã desta sexta-feira (2/2), enquanto aguarda transferência para o Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF)

Imagens chocantes: jovem é espancado por trio na porta de hotel no DF

Jovem leva socos e chutes, sendo até mesmo pisoteado por três pessoas. Um dos agressores foi preso e outros dois identificados

Um jovem de 18 anos foi espancado no meio da rua, na porta de um hotel, na Avenida Hélio Prates, em Taguatinga Norte. Samuel Lopes Alencar foi brutalmente agredido com murros, chutes, sendo até mesmo pisoteado. Ele foi encaminhado ao Hospital de Base em estado grave e perda de massa encefálica. A violência ocorreu na manhã de domingo (28/1).

Em vídeos de comércio local, é possível ver que o jovem anda pela rua quando um carro o aborda e Samuel vai ver do que se trata. Em seguida, um homem sai desse veículo e começa a espancar o rapaz.

As imagens mostram ainda o jovem largado na rua desacordado. Alguns segundos depois, outros pedestres se aproximam do jovem e tentam fazer o socorro.

O principal agressor foi identificado e preso nessa segunda-feira (30/1) por tentativa de homicídio. O homem de 25 anos aparece nas imagens, o que possibilitou a prisão em flagrante. A PCDF não revelou o nome dos agressores.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Thiago Boeing, a vítima está em coma com diversas lesões pelo corpo. “Também participaram da agressão outras duas pessoas que já foram identificadas e estão sendo procuradas”, declarou.

O caso é investigado pela 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga).

 

Diretora é agredida com pedrada no rosto em escola em Luziânia

A Secretaria de Educação de Luziânia publicou nota de repudio contra o ataque. Caso será investigado e segurança no colégio, reforçada

Enquanto abria o portão da escola pública, em Luziânia (GO) no Entorno do Distrito Federal, uma diretora foi atingida por uma pedra no rosto, na manhã desta terça-feira (23/01).

Recém-empossada para a direção da Escola Municipal Laudimiro Roriz, localizada no distrito do Jardim Ingá, a educadora tinha acabado de estacionar o carro quando foi atacada. O agressor não foi identificado.

A educadora postou uma foto com o ferimento em um grupo de WhatsApp e nas redes sociais. “Fui agredida”, teclou em desabafo. A imagem revoltou a comunidade.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação de Luziânia repudiou o ato de violência contra a diretora. Segundo a pasta, a educadora é uma profissional dedicada e receberá todo suporte necessário.

“É com indignação e consternação que recebemos a notícia deste lamentável incidente, repudiando de maneira enfática qualquer forma de agressão física, verbal ou moral”, afirmou a secretaria.

As aulas no Laudimiro Roriz estarão suspensas até o dia 29 de janeiro. A Guarda Municipal estará presente nas dependências da escola, para reforçar a segurança no local. Além disso, a pasta buscará, junto à polícia, identificar e responsabilizar os culpados pelo ataque.

“A violência não tem espaço em nosso meio, e trabalharemos incansavelmente para garantir a integridade de todos os membros da comunidade educacional”, garantiu a pasta.

PCGO prende homem que agrediu cadela prenhe com taco de beisebol

O animal agredido teve os olhos feridos e agora corre risco de perder a visão e os filhotes

Um homem foi preso na última quarta-feira (17/1), sob a suspeita de agredir uma cadela prenhe com um taco de beisebol. O suposto agressor foi detido pela Polícia Civil de Goiás (PCGO), por meio do Grupo de Investigações Criminais de Rio Verde.

O animal que o suspeito teria agredido é uma cadela de pequeno porte. Agressão feriu os olhos do pet, que agora está correndo o risco de perder a visão e os filhotes.

As providências foram tomadas pelos policias civis assim que a denúncia chegou até os agentes. A polícia teve conhecimento de que um homem estava no corredor público do Bairro Veneza, naquele município, ameaçando pessoas com um taco de beisebol. O equipamento esportivo também foi usado para agredir o animal.

O objeto usado nas agressões ainda estava na posse do suspeito quando ele foi encontrado. O homem foi preso em flagrante pelo crime de maus tratos animais, infração com pena prevista de 2 a 5 anos de reclusão. A cadela agredida segue sob cuidados veterinários.

Homem agride, mantém mulher em cárcere e se esconde para não ser preso

Os policiais realizaram busca dentro da casa e localizaram o agressor no banheiro, tentando se esconder atrás de uma cortina

Uma mulher, vítima de violência doméstica, foi resgatada pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) na tarde dessa segunda-feira (1/1). O caso ocorreu no Cruzeiro.

Segundo a corporação, uma equipe foi acionada para verificar uma situação de violência doméstica e cárcere privado. Eles receberam uma denúncia anônima que fornecia o nome, endereço e telefone da vítima. No entanto, o endereço estava incompleto.

Os policiais que receberam a denúncia entraram em contato com a mulher. Fizeram perguntas aleatórias para confirmar informações, checaram se ela estava sozinha naquele momento, se estava machucada e conseguiram obter o complemento do endereço.

As equipes foram até o local e tentaram contatar a vítima batendo na porta, mas não obtiveram resposta. Após várias tentativas, uma voz feminina no interior do imóvel perguntou quem era e abriu a porta, revelando uma mulher visivelmente machucada.

Os policiais realizaram uma busca no interior do imóvel e encontraram o companheiro dela no banheiro, tentando se esconder atrás de uma cortina. Durante a ocorrência, a mulher chorava bastante e não falava sobre as agressões.

O homem foi preso e conduzido à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher I (Deam). Na delegacia, ele confessou que fez uso de substâncias ilícitas, ultrapassou os limites e agrediu a vítima.

Câmeras de segurança flagram agente da PCDF agredindo delegada em bar

No vídeo é possível ver o agente sentado ao lado de uma mulher e um colega. Ele puxa o cabelo da companheira e os dois passam a se agredir

Câmeras de segurança de um bar em Vicente Pires registraram o momento em que o agente da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), identificado como Rodrigo Rodrigues Dias, agrediu duas mulheres, sendo uma delas a delegada Karen Langkammer, que acabou sendo baleada no pé. O caso ocorreu por volta de 0h15 desta quarta-feira (27/12).

No vídeo é possível ver o agente sentado ao lado de uma mulher e um colega. Ele puxa o cabelo da companheira, e os dois passam a se agredir. Logo em seguida, a vítima muda de lugar.

 

Momentos depois, a delegada aparece acompanhada de um homem e passa a repreender o agressor. Os envolvidos iniciam uma briga, e, em dado momento, o agente chega a sacar a arma dentro do bar e ameaça os clientes.

A Polícia Militar do DF (PMDF) foi acionada. Os PMs viram que o suspeito estava atrás de um carro branco e tentaram negociar a rendição.

O homem colocou as mãos para cima e foi desarmado pelos policiais. Ele usava uma pistola Glock 9 mm e portava oito munições e um carregador.

Rodrigo foi preso em flagrante por disparo em via pública, lesão corporal e vias de fato. O caso, incialmente, foi registrado na 8ª Delegacia de Polícia (Estrutural), mas depois foi encaminhado para apuração pela Corregedoria-Geral de Polícia (CGP).

Homem acusado de agredir irmã de ministro do STF é absolvido pela Justiça

Rogério Cardoso Junior chutou os cachorros da advogada Caroline Zanin Martins, irmã do ministro; juíza aponta ‘negligência’

Rogério Cardoso Junior, acusado de agredir com pontapés a advogada Caroline Zanin Martins, irmã do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Cristiano Zanin, e os cachorros dela, foi absolvido pela Justiça paulista.

A denúncia foi apresentada pelo promotor Severino Antonio Tavares Moreira Barbosa.

A agressão ocorreu no dia 16 de outubro em frente ao condomínio onde Caroline mora, em Perdizes, na zona oeste da capital. No dia 20 de outubro o agressor já havia sido indiciado pela Polícia Civil pelos mesmos crimes.

Caroline Zanin foi procurar na manhã e na tarde desta quinta-feira (21) para se manifestar sobre a decisão, mas não respondeu.

A defesa de Cardoso Junior não atendeu as ligações realizadas pela reportagem.

Cardoso Junior foi denunciado por lesão corporal e maus-tratos a animais.

Mãe e padrasto são condenados a prisão por torturar crianças

Bebê de 1 ano era agredido nas partes íntimas com chineladas

Uma mãe e um padrasto, foram condenados na última sexta-feira (15) a mais de 100 anos de prisão por torturar e espancar um bebê e uma criança, em Cristalina. O caso aconteceu em julho de 2021. Segundo o Ministério Público de Goiás (MP-GO), o casal agredia o bebê de apenas 1 anos e a criança de 3 anos com chineladas por todo o corpo, incluindo nas partes íntimas. Ou

A denúncia do MP-GO aponta que, devido a gravidade das agressões, o bebê chegou a convulsionar. Quando a mãe o levou para um hospital do município, ela foi questionada sobre os hematomas da criança e disse que a criança era “travessa” e que se feriu ao cair da cama. Ainda de acordo com o MP-GO, as crianças eram torturadas de forma física e psicológica e eram privadas de alimentos.

A pedido do Ministério Público, a mãe perdeu a guarda dos filhos. Foi pedido ainda que as vítimas fossem indenizadas cada uma com o valor de R$ 25 mil por danos morais. O casal foi condenado pelos crimes de tortura, lesão grave e maus-tratos. Os condenados não poderão recorrer a sentença em liberdade.

Relembre

Em julho de 2021 o delegado Juliano Campestrini falou sobre o caso. “O crime veio à tona quando a mulher levou o filho mais novo quase morto para uma unidade de saúde em busca de atendimento médico. Como a criança tinha marcas de agressões e estava tendo um crise convulsiva muito grave, o profissional do hospital suspeitou do caso e acionou a Polícia Militar (PM). O conselho tutelar também foi chamado e encontrou a criança mais velha com a sogra da mulher. Este foi estava com lesões no corpo, inclusive, nas genitálias e também precisou de atendimento médico”, disse o delegado.

Na época, a mãe dos meninos foi levada para a delegacia, onde alegou que as crianças haviam caído do carrinho de bebê. Já o padrasto estava na casa de um conhecido, no mesmo bairro onde mora. Os investigadores encontraram com ele um chinelo, cujo a sola tem os mesmos desenhos das lesões que aparecem no corpo das crianças. Por isso, o calçado foi levado para a perícia.

Fotos: administradora regional mostra ferimentos causados por marido

Administradora regional de Água Quente denunciou o marido, Rossini Marian Fragelli, após apanhar com pedaço de madeira por quase 6 horas

Imagens obtidas mostram as marcas de agressão deixadas no corpo da administradora regional de Água Quente, Lúcia Gomes da Silva, 50 anos, após ela ser espancada com um pedaço de madeira pelo marido nesse domingo (26/11).

Em um relacionamento com a vítima há 16 anos, Rossini Marian Pires Fragelli, 44, teria feito a companheira refém por seis horas e ameaçado cortar a cabeça dela.

As fotografias revelam que Lúcia ficou com diversas manchas escuras nas pernas, após sofrer as agressões.

A coluna Grande Angular apurou que o agressor é ex-detento e estaria sob efeito de cocaína quando cometeu o crime.

Rossini teria acusado Lúcia de ter um caso com um conhecido do casal. A vítima negou as informações, mas o criminoso não acreditou e a agrediu.

A violência ocorreu na casa onde os dois moravam, na região administrativa de Água Quente. Antes de cometer as agressões, Rossini chegou a tomar o celular da vítima e a aumentar o volume de um aparelho de som, para abafar os gritos da vítima.

Em seguida, usou uma ripa de telhado para agredi-la a cada vez que ela negava as acusações. Na sequência, o criminoso ameaçou decapitar a esposa caso ela procurasse ajuda.

Depois de ficar seis horas sob poder do companheiro, Lúcia conseguiu denunciar o marido por injúria, ameaça, violência doméstica e cárcere privado. O caso está é investigado pela 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte).

 

Policial penal do DF é preso por descumprir medida protetiva, ameaçar ex-companheira e agredir amiga

Marcus Antonius Suiciniv Costa Pinho Werneck não podia se aproximar da vítima desde abril deste ano. G1 tenta contato com defesa do acusado.

O policial penal Marcus Antonius Suiciniv Costa Pinho Werneck foi preso, nesta quinta-feira (23), após descumprir medidas protetivas concedidas à ex-companheira e agredir a amiga dela, no Distrito Federal.

Desde abril, o homem de 37 anos estava proibido de entrar em contato com a mulher e tinha que manter distância de 300 metros da vítima — o que foi descumprido várias vezes, segundo a denúncia.

Na decisão da Justiça pela prisão preventiva, a juíza afirma que há perigo concreto de violência grave e risco de morte da vítima e também de pessoas próximas dela. O g1 tenta contato com a defesa de Marcus Antonius.

De acordo com o processo, Marcus Antonius e a vítima conviveram em união estável há cerca de 10 anos e têm uma filha de 7 anos.

Segundo a denúncia, no último fim de semana, a vítima estava em uma casa de shows no Núcleo Bandeirante, acompanhada de amigos. Por volta das 3h da manhã, uma de suas amigas quis ir embora e pegou o carro da vítima emprestado.

A ex-companheira do policial penal afirma que recebeu um telefonema da amiga, dizendo que estava sendo seguida e estacionou o carro para pedir socorro. Ao sair do veículo, a mulher foi abordada por Marcus Antonius que, junto com outros dois homens, exigiu que ela entregasse a chave do carro.

Ainda de acordo com a denúncia, a amiga da mulher se recusou e, por isso, foi agredida com socos e cotoveladas. Ao tentar pedir socorro, ela foi ameaçada por ele, que se identificou como policial. Ele ainda usou spray de pimenta contra ela e ameaçou as duas mulheres de morte.

Ela foi socorrida por uma testemunha e encaminhada ao Hospital Regional de Ceilândia, segundo a denúncia.