Seja bem-vindo. 30 de maio de 2024 10:47
Previous slide
Next slide

tia queima sobrinha de 13 anos com água fervendo

Garota de 13 anos foi agredida e queimada com água fervendo pela tia, em Samambaia Sul, nessa quarta-feira (3/4)

Uma adolescente de 13 anos foi brutalmente agredida pela própria tia em Samambaia Sul, Distrito Federal. A agressora filmou todo o ataque, inclusive o momento em que joga uma panela de água quente sobre a cabeça da menina. O caso aconteceu nessa quarta-feira (3/4). Logo após a violência, a suspeita levou a vítima até a Cidade Ocidental, no Entorno do DF, onde o Conselho Tutelar local prestou socorro à garota.

As imagens são fortes. A menina está sentada, no chão, quando a mulher a surpreende, despejando a água quente sobre ela. Assustada e agonizando de dor, a sobrinha se levanta e passa, imediatamente, a ser agredida com tapas e socos pela tia. Tudo foi filmado pela acusada, que posicionou o celular estrategicamente em um ângulo que registrasse o ataque.

A tia seria responsável pela menina, e os crimes teriam sido motivados por ciúmes da mulher em relação ao seu marido. Ela narra, repetidas vezes, que a menina teria tido relações sexuais com o homem.

A adolescente foi levada para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), onde está internada em estado grave devido às queimaduras. Informações iniciais indicam que a garota teria vindo do Maranhão para viver com a família do DF.

Após o vídeo mostrar a garota sendo queimada, o celular cai e passa a captar apenas o áudio. A adolescente implora para que a tia pare de agredi-la. Em determinado momento, os filhos da suspeita passam a intervir, em uma gritaria atordoante. Todos suplicam para que a adulta cesse as agressões.

Descontrolada, a agressora pega uma faca, momento em que os filhos entram em desespero e choram, aos berros, pedindo à mãe para não cometer um crime ainda pior. Ela usa a arma branca para ameaçar a adolescente, na intenção de evitar que ela a denunciasse.

Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia da Cidade Ocidental. A investigação, no entanto, foi repassada para Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Os crimes devem ser investigados pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). Ainda não há informações quanto à possível prisão da tia agressora.

O Conselho Tutelar foi ao Hran para verificar a quadro de saúde da adolescente e, posteriormente, deve aplicar as medidas relativas aos responsáveis pela menor de idade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *