Seja bem-vindo. 24 de junho de 2024 03:05
Previous slide
Next slide

Mãe encontra no celular do companheiro, vídeos da filha sendo estuprada, em Valparaíso

O acusado teve a prisão preventiva decretada pela justiça mas segue foragido

A Polícia Civil do Estado de Goiás, através da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (DEAM) de Valparaíso, concluiu a investigação de estupro de vulnerável ocorrido em fevereiro de 2024, o pedido de prisão preventiva de Cícero de Sousa Ferraz Júnior de 38 anos, foi decretada pela Justiça.

Segundo a delegada Sâmia Noleto a frente do caso, os crimes foram descobertos depois que o acusado resolveu ir tratar do vício de alcoolismo em uma clínica de recuperação e deixou o celular em casa, o homem acusado, é padrasto da vítima 13 anos.

A esposa do foragido, mexendo no celular começou encontrar vídeos do seu companheiro (padrasto) da criança, violentando a menina, rapidamente, a mãe procurou a delegacia onde entregou o telefone para equipe da delegada, diante das informações passadas  pela mãe sobre várias imagens de sexo, a delegada representou ao judiciário pelo pedido de quebra de sigilo de dados que foi deferida e cumprida.

Na memória do celular foram encontradas cenas de sexo do autor com a adolescente de 13 anos, em duas ocasiões distintas.prisão do acusado. O autor sabendo que é procurado e foragido da justiça, a foto do acusado é levada à público de forma que a divulgação se faz necessário para dar cumprimento ao mandado de prisão preventiva já expedido. DENUNCÍE.

Mulher é estuprada na orla do Lago Paranoá

Vítima foi socorrida após correr pela rua, nua, gritando por socorro. Crime aconteceu na noite de domingo (24/3). A 1ª DP investiga o caso

Um homem de 44 anos foi preso em flagrante, na madrugada desta segunda-feira (25/2), após estuprar e roubar uma mulher de 31 anos em uma área localizada na orla do Lago Paranoá, no Distrito Federal.

Segundo o relato da vítima, o crime ocorreu na noite de domingo (24/3). O suspeito, de acordo com a mulher, teria utilizado uma faca para rendê-la e levá-la à cena do crime. O criminoso agredia e ameaçava a mulher enquanto cometia o ato.

Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foi acionada por uma testemunha, que narrou ter presenciado o momento em que a vítima corria nua pela rua, em choque e gritando por socorro.

Após fazer uma ronda pelo local, militares detiveram o suspeito, que teve a identidade confirmada por testemunhas. Ele foi encaminhado à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). Uma faca foi apreendida no local onde o estupro aconteceu.

A vítima foi atendida pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) e levada ao Instituto Médico Legal (IML) para exames preliminares. Posteriormente, foi encaminhada à rede de saúde para o tratamento profilático, de prevenção a Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs)

Mulher é estuprada e espancada até a morte na rua; assassino relata crime

Caso foi registrado na madrugada desta quarta-feita (20), em Nerópolis. Assassino foi preso no Centro de Goiânia

Mulher foi espancada até a morte na madrugada desta quarta-feira (20), no Bairro Morumbi, em Nerópolis. Um homem encontrou o corpo nu, ensanguentado, com o rosto completamente desfigurado no chão e comunicou a Polícia Militar.

Câmeras de segurança de um supermercado flagraram o momento do crime, imagens fortes, mas que ajudaram a identificar Cleidson Baia Mota, que é natural do Pará, como o assassino. Acusado diz que matou pelo fato de ter sito roubado durante o programa sexual um dia antes.

Devido à gravidade dos ferimentos, a identificação da vítima ainda não foi possível. No entanto, sinais de luta corporal foram constatados. O Corpo de Bombeiros também esteve presente no local para prestar assistência, mas apenas constataram a morte. Há suspeita de a mulher tenha sido estuprada antes de ser morta.

As câmeras de segurança registraram um homem sem camisa passando pela região por volta das 03h da madrugada, o que o torna um provável suspeito. Acusado foi preso no Centro de Goiânia, quando tentava fugir de Goiás, confessou o crime e deu detalhes e como cometeu o crime.

Polícia Civil (PC) e Polícia Técnico-Científica foram acionadas para os procedimentos de perícia no andamento da ocorrência. Após os trabalhos, o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia e identificação.

O caso foi registrado como homicídio e as investigações estão em andamento.

Padrasto é preso após estuprar e engravidar adolescente de 12 anos

Segundo a PCGO, a mãe da jovem foi presa, pelo mesmo crime, acusada de omissão. Vítima teria denunciado abusos, mas a genitora ignorou

Acusado de estuprar e engravidar a própria enteada, uma adolescente de 12 anos, um homem, de 49, foi preso preventivamente em Anápolis (GO), cidade a cerca de 150 quilômetros do Distrito Federal. A mãe da jovem, uma mulher de 31 anos, também foi presa, pelo mesmo crime, acusada de omissão.

As prisões foram efetuadas nesta terça-feira (27/2). A direção da escola onde a vítima estudava entrou em contato com o Conselho Tutelar, que levou o caso para a Polícia Civil de Goiás (PCGO). A investigação ficou a cargo da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Anápolis (3ª DRP).

Segundo a PCGO, uma professora da vítima notou mudanças de comportamento na jovem. Além disso, percebeu um volume abdominal, levantando a suspeita de uma gravidez. A educadora conversou com a aluna e a estudante revelou ter sido abusada pelo padrasto. Também confessou estar no sexto mês de gestação.

De acordo com a PCGO, a jovem teria relatado a violência à mãe, antes de ocorrer a gravidez. Os abusos sexuais teriam acontecido desde os 8 anos da vítima. Mas o padrasto teria negado o crime e a mulher não acreditou na denúncia feita pela filha. O Judiciário determinou a prisão do padrasto por estupro de vulnerável e da mãe, pelo mesmo crime, na forma omissiva.

Áudio ; Mãe pede socorro ao descobrir que filha de 10 anos foi estuprada pelo Padrasto, e avô paterno.

Segundo a mãe os estupros foram descobertos ao perceber a mudança de comportamento na criança. Ouça

O padrasto que estava foragido foi preso durante uma abordagem realizada pela polícia militar do Distrito Federal nesta terça-feira 20/02 na cidade de São Sebastião e levado à 30* delegacia onde foi dado cumprimento a prisão, o inquérito do caso foi formalizado pela polícia civil de Valparaíso, Segundo o delegado Leonilson a frente do caso, durante o mandado de busca e apreensão na casa do acusado foram encontrados vários conteúdos de pornografia infantil. Ele será recambiado para o presídio em Valparaíso.

A polícia civil informou que, o inquérito policial foi remetido ao judiciário local que determinou a prisão do padrasto, no caso do avô, o judiciário na cidade piauiense será comunicado sobre o fato onde ocorreu os abusos praticados pelo avô para que seja pedido a prisão do idoso. A mãe, traumatizada com os abusos que a filha teria sofrido procurou a delegacia especializada de Atendimento à mulher de onde Valparaíso para relatar a polícia civil e a sua filha de 11 anos a época do crime teria sido abusada pelo padrasto e também durante uma viagem com avô paterno.

Abuso dentro de casa

A mulher procurou a delegacia no mês de janeiro 2024 para relatar ao delegado o abuso que sua filha de 10 anos teria sofrido na residência que morava com o companheiro acusado pelo crime e durante uma viagem que fazia com o avô paterno. Segundo ela cerca de um ano e meio que reside com seus Dois filhos na residência do autor e que ao tomar conhecimento do fato decidiu se separar o fato só veio a tona depois que a mulher percebeu mudança de comportamento da criança que dizia que o odiava, ao levar a criança para o trabalho e longe do acusado a criança se sentiu segura para conversar com a mãe e contou.

Durante a conversa, a criança começou a questionar a mãe por que ela não se separava do padrasto, com a confirmação que iria se separar a criança começou a contar para mãe o que o acusado fazia no momento que eles ficavam sozinhos dentro de casa, segundo a criança, o autor abaixava sua calcinha e ficava lambendo suas partes íntimas. 

Avô pedófilo 

A criança ainda relatou a mãe que durante a viagem ao Piauí com os avós, dentro do ônibus a criança estava sentada no banco ao lado do avô, que um certo momento durante a noite por baixo do cobertor o vovô teria passado a mão na suas partes íntimas, já na residência, ele teria trancado a criança no quarto junto com uma prima da mesma idade onde teria consumado.

A Mãe ainda relatou que depois que o pai da menina morreu, ela nunca mais teve contato presencial com avô acusado, fato é que a criança iria ficar na casa do avô no estado piauiense por dois anos, semanas depois de estar no casa do avô, a criança ligava para mãe pedindo para voltar, foi quando a mãe teve novamente a posse da da criança e ficou sabendo dos abusos cometidos por parte do avô. 

A mulher ainda disse na ocorrência policial que durante o relacionamento entre ela eo companheiro (Padrasto acusado) ele agressivo chegou a dizer, ” Você gosta de ser estuprada”.

Homem é preso suspeito de estuprar menina de 7 anos, no DF

Criança usou celular da avó para filmar momento do crime. Investigado tem 55 anos e era amigo da família há 20 anos, segundo investigação.

A Polícia Civil prendeu, nesta quarta-feira (14), um homem de 55 anos suspeito de estuprar uma menina de 7 anos no Paranoá, no Distrito Federal. De acordo com a investigação, a criança usou o celular da avó para registrar o momento do crime.

O suspeito, segundo a polícia, é amigo da família há cerca de 20 anos. O pai da criança que procurou a delegacia para registrar o crime e apresentou o vídeo feito pela menina como prova.

Em seguida, os policiais foram à casa do suspeito e o prenderam em flagrante. Segundo os investigadores, o homem responde por um outro estupro contra uma adolescente de 13 anos.

O suspeito vai responder por estupro de vulnerável. Se condenado, ele pode pegar 15 anos de prisão.

 

Estuprador invade casa e ataca mulher enquanto filhos ouviam do quarto

Um homem invadiu uma casa e estuprou a moradora enquanto os filhos dela, que são menores de idade, dormiam na residência. O caso aconteceu na madrugada da última quarta-feira (31/1) em Planaltina, no Distrito Federal. O suspeito foi identificado porque deixou cair o cartão de crédito do irmão durante o crime. Ele chegou a voltar para buscar o objeto, mas a vítima conseguiu se lembrar do nome gravado.

De acordo com o relato da mulher, o criminoso arrombou a porta da sala. Ela tentou evitar a invasão, mas o autor conseguiu empurrá-la. Logo depois, o homem teria sido avisado que apenas as crianças e ela estavam na residência. A vítima foi levada para o banheiro, onde foi violentada sexualmente. O filho chegou a acordar com o barulho e perguntou o que estava acontecendo.

O criminoso obrigou a mulher a tomar banho após o estupro. Ele foi embora, levando as chaves da casa e também o celular dela. No entanto, ele deixou cair dentro da casa, na porta da sala, um cartão de banco. Minutos depois, o homem voltou para buscar o objeto e chegou a ameaçar a vítima com um facão.

Quando os policiais militares chegaram para atender a ocorrência, a moradora contou o nome que estava gravado no cartão de crédito. Ela repassou também as roupas usadas pelo criminoso e indicou que não o conhecia.

Com as informações, os policiais chegaram ao endereço do dono do cartão. Entretanto, ao ser questionado, o indivíduo afirmou que havia passado a noite em casa e que seu irmão tinha pego o cartão emprestado no dia anterior. A equipe se deslocou para a casa do criminoso e percebeu que ele usava as mesmas roupas descritas pela vítima.

O aparelho celular da mulher estava dentro do travesseiro do autor dos crimes. Os policiais também localizaram no bolso da bermuda o cartão vinculado ao irmão e ainda acharam um facão com as características informadas pela mulher. O homem foi levado para a 16ª Delegacia de Polícia, que investiga o caso.

 

Pai é preso suspeito de estuprar filha após festa em Goiás

Segundo a Polícia Militar, a adolescente contou que, durante o crime, o homem ainda lhe disse que ia fazer um PIX após o estupro. Pai nega ter abusado da garota.

Um homem de 34 anos foi preso suspeito de estuprar a filha de 17 anos após uma festa. Segundo informações da Polícia Militar (PM), a adolescente contou que, durante o crime, ele ainda lhe disse que ia fazer um PIX após o estupro. O caso aconteceu em Caldas Novas, região sul de Goiás.

O homem foi preso na segunda-feira (1º). Segundo o delegado Gustavo Ferreira, pai e a filha combinaram de se encontrar em uma festa de virada do ano. De acordo com os depoimentos, depois da festa, ele convidou a adolescente para dormir na casa dele.

O delegado diz que, segundo a filha, o pai insistiu muito para que ela fosse à residência e acabou aceitando o convite. “A filha relatou em depoimento que, ao chegarem à casa dele, ela estava um pouco embriagada, mas ainda consciente, e que o pai foi tomar banho e depois foi nu ao quarto que ela estava e forçou relações com ela”, conta o delegado.

Segundo informações da PM, durante a prisão, a garota relatou que o pai oferecia dinheiro durante o crime: “Só um pouquinho, depois papai manda PIX”.

Já pela manhã, de acordo com a polícia, a adolescente ligou para a mãe ir buscá-la. Foi quando chamaram a polícia para denunciar o pai.

Segundo o delegado, o pai afirmou que dormiu na mesma cama que a filha, porém, alega que não cometeu o crime e que a adolescente estava muito bêbada.

Foi recolhido material genético e encaminhado para análise para confirmação do crime. “Independente de ela já ter 17 anos, é em tese um estupro de vulnerável porque ela estaria bêbada no momento”, complementa Ferreira.

Homem é preso por estuprar criança de 9 anos dentro de creche no DF

A PCDF cumpriu mandado de prisão preventiva contra suspeito de estuprar criança de 9 anos dentro de uma creche na Estrutural

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) cumpriu, nessa terça-feira (26/12), mandado de prisão preventiva contra um homem de 37 anos, suspeito de estuprar um menino, de 9, dentro de uma creche na Estrutural. A investigação é comandada pela 8ª DP.

A vítima tinha apenas 9 anos. De acordo com a PCDF, a violência sexual ocorria no quarto do homem, que fica no interior da creche. Além disso, o suspeito era marido da dona do estabelecimento e aproveitava a ausência da mulher para cometer os crimes.

Segundo os relatos da criança, os abusos aconteciam das mais variadas formas e o homem oferecia doces no final do ato, barganhando o silêncio da vítima. Os estupros ocorreram por pelo menos quatro meses até que o garoto, incomodado com a dor, decidiu revelar as ações para a dona da creche e, no mesmo dia, para os pais.

Assim que os pais ficaram sabendo do ocorrido, procuraram a delegacia para denunciar o crime e levaram o menor até o Instituto Médico Legal (IML), onde exames confirmaram a violência sexual. Preso, o homem será investigado se existem mais vítimas do suspeito na creche. Ele se encontra à disposição da Justiça e, se condenado, pode pegar de 8 a 15 anos de reclusão por cada crime de estupro praticado.

 

Polícia Civil investiga suspeito de estuprar duas meninas de 10 anos

Policiais encontraram boneca e pelúcia no guarda-roupa do suspeito, de 33 anos, ao cumprir mandados de busca e apreensão contra investigado

Equipes da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) cumpriram mandados de busca e apreensão em aberto contra um homem de 33 anos indiciado duas vezes por crime de estupro de vulnerável.

A ação ocorreu nesta sexta-feira (22/12), em Taguatinga Sul. Em outubro último, o investigado monitorava brinquedos infláveis em um evento de recreação promovido por uma escola da região.

Na oportunidade, ele teria se aproveitado da condição de monitor para cometer “atos libidinosos”, segundo as investigações, contra ao menos duas meninas de 10 anos.

Durante a ação dessa manhã, a polícia apreendeu com o investigado celulares, que passarão por perícia e degravação de dados; uma boneca; e uma pelúcia no guarda-roupa dele.

Para a polícia, os itens dão indícios de suposta prática de pedofilia. O investigado havia sido preso em flagrante anteriormente, por armazenar no celular fotografias e vídeos de pornografia infanto-juvenil.