Seja bem-vindo. 14 de junho de 2024 03:37
Previous slide
Next slide

Estuprador invade casa e ataca mulher enquanto filhos ouviam do quarto

Um homem invadiu uma casa e estuprou a moradora enquanto os filhos dela, que são menores de idade, dormiam na residência. O caso aconteceu na madrugada da última quarta-feira (31/1) em Planaltina, no Distrito Federal. O suspeito foi identificado porque deixou cair o cartão de crédito do irmão durante o crime. Ele chegou a voltar para buscar o objeto, mas a vítima conseguiu se lembrar do nome gravado.

De acordo com o relato da mulher, o criminoso arrombou a porta da sala. Ela tentou evitar a invasão, mas o autor conseguiu empurrá-la. Logo depois, o homem teria sido avisado que apenas as crianças e ela estavam na residência. A vítima foi levada para o banheiro, onde foi violentada sexualmente. O filho chegou a acordar com o barulho e perguntou o que estava acontecendo.

O criminoso obrigou a mulher a tomar banho após o estupro. Ele foi embora, levando as chaves da casa e também o celular dela. No entanto, ele deixou cair dentro da casa, na porta da sala, um cartão de banco. Minutos depois, o homem voltou para buscar o objeto e chegou a ameaçar a vítima com um facão.

Quando os policiais militares chegaram para atender a ocorrência, a moradora contou o nome que estava gravado no cartão de crédito. Ela repassou também as roupas usadas pelo criminoso e indicou que não o conhecia.

Com as informações, os policiais chegaram ao endereço do dono do cartão. Entretanto, ao ser questionado, o indivíduo afirmou que havia passado a noite em casa e que seu irmão tinha pego o cartão emprestado no dia anterior. A equipe se deslocou para a casa do criminoso e percebeu que ele usava as mesmas roupas descritas pela vítima.

O aparelho celular da mulher estava dentro do travesseiro do autor dos crimes. Os policiais também localizaram no bolso da bermuda o cartão vinculado ao irmão e ainda acharam um facão com as características informadas pela mulher. O homem foi levado para a 16ª Delegacia de Polícia, que investiga o caso.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *