Seja bem-vindo. 16 de abril de 2024 05:41
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

Áudio ; Mãe pede socorro ao descobrir que filha de 10 anos foi estuprada pelo Padrasto, e avô paterno.

Segundo a mãe os estupros foram descobertos ao perceber a mudança de comportamento na criança. Ouça

O padrasto que estava foragido foi preso durante uma abordagem realizada pela polícia militar do Distrito Federal nesta terça-feira 20/02 na cidade de São Sebastião e levado à 30* delegacia onde foi dado cumprimento a prisão, o inquérito do caso foi formalizado pela polícia civil de Valparaíso, Segundo o delegado Leonilson a frente do caso, durante o mandado de busca e apreensão na casa do acusado foram encontrados vários conteúdos de pornografia infantil. Ele será recambiado para o presídio em Valparaíso.

A polícia civil informou que, o inquérito policial foi remetido ao judiciário local que determinou a prisão do padrasto, no caso do avô, o judiciário na cidade piauiense será comunicado sobre o fato onde ocorreu os abusos praticados pelo avô para que seja pedido a prisão do idoso. A mãe, traumatizada com os abusos que a filha teria sofrido procurou a delegacia especializada de Atendimento à mulher de onde Valparaíso para relatar a polícia civil e a sua filha de 11 anos a época do crime teria sido abusada pelo padrasto e também durante uma viagem com avô paterno.

Abuso dentro de casa

A mulher procurou a delegacia no mês de janeiro 2024 para relatar ao delegado o abuso que sua filha de 10 anos teria sofrido na residência que morava com o companheiro acusado pelo crime e durante uma viagem que fazia com o avô paterno. Segundo ela cerca de um ano e meio que reside com seus Dois filhos na residência do autor e que ao tomar conhecimento do fato decidiu se separar o fato só veio a tona depois que a mulher percebeu mudança de comportamento da criança que dizia que o odiava, ao levar a criança para o trabalho e longe do acusado a criança se sentiu segura para conversar com a mãe e contou.

Durante a conversa, a criança começou a questionar a mãe por que ela não se separava do padrasto, com a confirmação que iria se separar a criança começou a contar para mãe o que o acusado fazia no momento que eles ficavam sozinhos dentro de casa, segundo a criança, o autor abaixava sua calcinha e ficava lambendo suas partes íntimas. 

Avô pedófilo 

A criança ainda relatou a mãe que durante a viagem ao Piauí com os avós, dentro do ônibus a criança estava sentada no banco ao lado do avô, que um certo momento durante a noite por baixo do cobertor o vovô teria passado a mão na suas partes íntimas, já na residência, ele teria trancado a criança no quarto junto com uma prima da mesma idade onde teria consumado.

A Mãe ainda relatou que depois que o pai da menina morreu, ela nunca mais teve contato presencial com avô acusado, fato é que a criança iria ficar na casa do avô no estado piauiense por dois anos, semanas depois de estar no casa do avô, a criança ligava para mãe pedindo para voltar, foi quando a mãe teve novamente a posse da da criança e ficou sabendo dos abusos cometidos por parte do avô. 

A mulher ainda disse na ocorrência policial que durante o relacionamento entre ela eo companheiro (Padrasto acusado) ele agressivo chegou a dizer, ” Você gosta de ser estuprada”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *