Seja bem-vindo. 26 de fevereiro de 2024 16:13
Previous
Next

Naiara Azevedo diz que sofria violência doméstica quando fez campanha e não contou a ninguém: ‘Não tinha coragem’

Naiara Azevedo diz que sofria violência doméstica quando fez campanha e não contou a ninguém: ‘Não tinha coragem’

Sertaneja contou que não podia contar a ninguém o que estava passando. Fotos anexadas à denúncia mostram os hematomas na cantora.

A cantora Naiara Azevedo revelou em entrevista ao fantástico que sofria violência doméstica quando fez uma campanha no instagram incentivando que mulheres denunciassem agressões e que não contou a ninguém. A sertaneja contou que não tinha coragem de denunciar e que não podia contar a ninguém o que estava passando.

“É uma coisa muito difícil, não julgo quem passa por essa situação, inclusive eu. Eu participei de uma campanha de violência contra a mulher. E eu estava passando dentro da minha casa, não podia falar para ninguém. Na verdade, eu podia. Só não tinha coragem”, revelou Naiara.

Nossa equipe entrou em contato com o advogado Guilherme Capanema, que representa Rafael, neste domingo (3), para solicitar um posicionamento do empresário sobre os pagamento feitos à cantora e Capanema afirmou que prestou esclarecimentos ao Fantástico, onde negou as acusações. Sobre a denúncia de agressão, a defesa disse que Rafael ainda não foi intimado e não tem nada a declarar por enquanto.

A cantora procurou uma delegacia na última quinta-feira (30), para denunciar o ex-marido, Rafael Cabral, por agressões, ameaças e violência patrimonial. Na ocasião, ela contou à polícia que teve equipamentos de um show que faria no Mato Grosso, confiscados e trancados em um galpão, além de ter revelado não ter acesso às informações de suas contas bancárias.

Violência patrimonial
A equipe jurídica de Naiara afirmou que, entre os crimes que ela vem sofrendo por parte do ex-marido, está a violência patrimonial, que está prevista no artigo 7º da Lei Maria da Penha. O g1 conversou com especialistas que explicaram o que significa esse tipo de crime.

“É um crime praticado para se ter o controle sobre a mulher, em cima do patrimônio dela ou do casal. No caso [da Naiara], é o dela”, definiu a advogada Darlene Liberato.
Segundo a artista, nos dois primeiros anos da carreira dela, em 2016 e 2017, ela chegava a faturar até R$ 7 milhões por mês, mas ela recebia apenas R$ 1 mil desse valor. Naiara lembra que, ao pedir mais, o ex-marido dizia que pagava por tudo dela e que a artista não precisava de mais para viver.

“Quando eu falava assim, eu preciso de um cartão, preciso de dinheiro. Sabe o que era falado para mim? Mas você quer dinheiro para que? Você tem tudo. As roupas que você usa, o projeto paga. Sua casa, estamos pagando. Seu carro, estamos pagando. Sua despensa está cheia”, lembrou Naiara.

Naiara também contou à polícia que não tem acesso às informações das contas bancárias, que são movimentadas pelo ex e a família dele. Além disso, afirmou que vários de seus bens, como casas e veículos de luxo não estão no nome dela, e sim de Rafael.

Ela afirma que o patrimônio da família de seu ex-marido foi construído por meio do trabalho dela em conjunto com ele, mas que ela sofreu pressão psicológica e teve o acesso aos “frutos de seu trabalho” dificultado.

Rafael tem 38 anos e é empresário de artistas do sertanejo, conforme divulga em suas redes sociais. Na biografia de uma rede social, Rafael cita o usuário de Naiara Azevedo, porque é empresário dela. Além de outros nomes, como por exemplo, Ícaro e Gilmar, Humberto e Ronaldo e Gabriel Gava.

Durante a madrugada de quinta-feira (30), a cantora procurou a delegacia acompanhada da advogada e registrou dois boletins de ocorrência contra o ex-marido. Em uma das denúncias, Naiara afirma ter sido agredida por Rafael durante uma discussão entre eles, que aconteceu em 7 de julho.

A cantora afirma que Rafael a sacudiu pelos braços, puxou seus cabelos e orelhas e, ainda, lhe deu um soco na mão direita. A violência a deixou com hematomas, que foram registrados pela cantora em fotos.

Naiara relatou também que o ex-marido a ameaçou, afirmando que iria acabar com a vida e a carreira dela e que, depois disso, ela nunca mais iria vê-lo. Os dois foram casados por 10 anos, mas segundo a advogada de Naiara, o divórcio entre a cantora e o ex-marido foi decretado em outubro de 2021.

Cantora diz que teme pela própria vida
No boletim de ocorrências ao qual o g1 teve acesso, Naiara disse à polícia que “em seu nome, Rafael fez um seguro de vida de valor muito alto tendo ele próprio como beneficiário, por isso a declarante teme por sua vida”.

Criança passa mal após comer lagartixa frita oferecida pela madrasta, diz polícia

Criança passa mal após comer lagartixa frita oferecida pela madrasta, diz polícia

Segundo o delegado, a mulher e a mãe disseram que consumiam o animal no passado e então decidiram preparar para o menino. Menino teve infecção intestinal.

Uma criança de 11 anos passou mal após comer uma lagartixa frita oferecida pela madrasta e pela mãe dela, em Formosa, no Entorno do Distrito Federal. Segundo o delegado Paulo Henrique Santos, a mulher e a mãe disseram que consumiam o animal no passado e então decidiram preparar para o menino.

“A atual sogra do pai era uma pessoa muito simples, parece que já passou fome no passado e comentou com a criança que antigamente as pessoas comiam aquilo”, explicou o delegado.
Como os nomes não foram divulgados, não localizamos a defesa da madrasta e da mãe dela para um posicionamento.

A situação aconteceu no dia 6 de novembro e o caso foi registrado na polícia na última sexta-feira (11). Conforme o delegado, alguns dias após consumir o animal a criança passou mal e foi diagnosticada com uma infecção intestinal.

Conforme a polícia, a criança foi medicada e está se recuperando em casa. A mãe do menino foi ouvida pela polícia e a madrasta deve prestar depoimento nesta semana.

Em briga de trânsito, CAC atira contra carro com duas crianças dentro

Em briga de trânsito, CAC atira contra carro com duas crianças dentro

Uma das crianças, em cadeirinha, quase foi atingida pelo tiro. PM de Goiás prendeu autor dos disparos em Valparaíso, um CAC com 2 rifles

Uma briga de trânsito no Entorno do Distrito Federal acabou em tentativa de homicídio, após o autor do crime atirar contra um carro com duas crianças dentro. O caso aconteceu nessa terça-feira (10/10), na altura de Valparaíso. Encontrado, o homem que realizou os disparos, que tem registro de Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC), estava com dois rifles e uma pistola em casa.

Vítima e autor do crime contaram versões distintas sobre a dinâmica do caso, mas ambos citam que tudo teria começado na DF-290, por causa de uma ultrapassagem. Após intenso bate-boca entre ambos, o condutor do veículo Chevrolet Monza foi para o acostamento da pista. Nesse momento, o motorista de um Chevrolet Spin atirou contra o Monza e fugiu.

Havia duas crianças no carro, uma delas em uma cadeirinha, que quase foi atingida. O comandante do 20º Batalhão de Polícia Militar de Goiás (BPM-GO), major Eric Chiericato, recebeu a informação da ocorrência pela Polícia Civil e acionou o Serviço de Inteligência da PM de Goiás para encontrar o autor do crime.

CAC

O motorista autor dos disparos foi encontrado em um condomínio de Valparaíso. Segundo os militares, ele foi preso, sem oferecer resistência e apontando o local onde estava a arma utilizada no crime. Em pesquisa, foi observado ainda que ele tem registro de CAC.

 

Na residência do homem, o BPM encontrou ainda dois rifles, além da pistola usada pouco antes. Ele foi conduzido para o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) para as providências legais.

Mulher leva quatro facadas ao negar ir para casa de desconhecido

Mulher leva quatro facadas ao negar ir para casa de desconhecido

A vítima e uma colega estavam em uma distribuidora, quando um homem chegou e passou a assediá-las

Uma mulher foi esfaqueada no meio da rua, na QR 207 de Samambaia Norte, após se negar a ir até a casa de um homem desconhecido. A tentativa de feminicídio ocorreu na tarde desse domingo (8/10) e o autor, de 21 anos, foi preso em flagrante pelos policiais civis da 26ª Delegacia de Polícia.

Mulher leva quatro facadas ao negar ir para casa de desconhecido
A vítima e uma colega estavam em uma distribuidora, quando um homem chegou e passou a assediá-las

Uma mulher foi esfaqueada no meio da rua, na QR 207 de Samambaia Norte, após se negar a ir até a casa de um homem desconhecido. A tentativa de feminicídio ocorreu na tarde desse domingo (8/10) e o autor, de 21 anos, foi preso em flagrante pelos policiais civis da 26ª Delegacia de Polícia.

A vítima e uma colega se divertiam em uma distribuidora da quadra, quando o autor chegou e passou a assediar as mulheres. Em determinado momento, o homem convidou a vítima e a amiga para irem à casa dele. As meninas se negaram. Inconformado, o homem foi até à residência e buscou uma faca de açougueiro.

Ele retornou à distribuidora minutos depois e fez ameaças, dizendo que mataria todos os clientes. A mulher e a amiga correram uma para cada lado e foram perseguidas pelo criminoso. O homem conseguiu alcançar uma das mulheres e a atacou com ao menos quatro facadas. Os golpes atingiram a cabeça, o ombro e o tórax da vítima.

Após o crime, o homem fugiu. A vítima foi socorrida por pessoas que passavam pelo local, que acionaram o Corpo de Bombeiros. A mulher foi levada ao Hospital Regional de Samambaia, onde passou por cirurgia e encontra-se internada na unidade de terapia intensiva (UTI).

A equipe da Seção de Repressão a Crimes Violentos (SIC/VIO), da 26ª DP, foi acionada e, após diligências, conseguiu localizar e prender o autor, o qual estava escondido próximo da sua casa. Na residência do criminoso, foi localizada a faca utilizada no crime.

Abalada emocionalmente, enfermeira atacada ficará afastada por 45 dias

Abalada emocionalmente, enfermeira atacada ficará afastada por 45 dias

Secretaria de Saúde se manifestou sobre ataque à enfermeira no HRC, citando afastamento da profissional por 45 dias e chance de não retornar

A Secretaria de Saúde emitiu nota condenando os ataques a uma enfermeira no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), na madrugada de sexta-feira (6/10). Segundo a pasta, a profissional alvo das ameaças está afastada e pode não voltar ao trabalho. “Provavelmente, não terá condições emocionais de retornar para a mesma função após seu retorno”, afirma a pasta.

O caso chocou a enfermeira, que trabalhava na classificação inicial dos pacientes quando passou a ser ofendida e ameaçada pela mãe de um paciente da pediatria. Fora de controle, a mulher passou horas gritando contra a profissional, dizendo que “pegaria” ela “lá fora”, no fim do plantão. Ela chegou até a desafiar a polícia: “Vamos ver se esses vermes ‘vai’ vir me segurar”

A Secretaria de Saúde detalha que as ameaças aconteceram no Pronto Socorro de Pediatria do Hospital Regional de Ceilândia (HRC), quando havia apenas um pediatra de plantão e os atendimentos estavam restritos a pacientes classificados como vermelho e laranja (casos mais graves). A pasta ainda ressaltou que, no momento em que a mulher gritava, havia uma criança grave sendo atendida no box de emergência.

“A mãe de uma criança classificada como verde queria que a enfermeira da triagem mudasse a classificação para que ela fosse atendida de imediato, o que não é permitido. Diante do fato, a mãe da criança se irritou, iniciou uma série de xingamentos e graves ameaças contra a profissional classificadora. Após o plantão, a enfermeira registrou queixa na delegacia. Está afastada 45 dias por motivos de saúde. Provavelmente, não terá condições emocionais de retornar para a mesma função após seu retorno.”

A Secretaria finalizou o texto afirmando que “repudia qualquer tipo de violência contra seus profissionais”. A vítima abriu um boletim de ocorrência contra a autora das ameaças na 15ª DP (Ceilândia Centro), que vai investigar o crime.

Homem de 18 anos esfaqueia vizinho, após briga por causa de cachorro

Homem de 18 anos esfaqueia vizinho, após briga por causa de cachorro

Homem de 18 anos usa facão para matar vizinho após discussão sobre cachorro, no Sol Nascente – (crédito: Divulgação/PCDF)
Homem de 18 anos usa facão para matar vizinho após discussão sobre cachorro, no Sol Nascente – (crédito: Divulgação/PCDF)
Um homem de 18 anos foi preso pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), nesta segunda-feira (7/8), por tentativa de homicídio, após uma discussão a respeito de um cachorro, na Chácara 125, conjunto H, do Sol Nascente.

Mais de 600 mulheres são atendidas em um dia pela Defensoria Pública do DF
De acordo com o delegado-chefe da 19º Delegacia de Polícia (DP), Thiago Peralva, o crime foi motivado após a vítima, de 46 anos, discutir com o pai do autor sobre o cachorro do vizinho, que se soltou e fugiu para a sua casa.

De acordo com o autor, o vizinho não gostou da forma que o pai dele espantou o animal, o que desencadeou uma briga entre os dois. O homem preso afirmou aos policiais que não conseguiu esquecer a humilhação sofrida pelo pai e, no domingo (6/8), a vítima passou no local e ficou encarando o autor, afirmando que iria lhe bater.

Nesta segunda-feira, o autor aproveitou o momento em que a vítima estava colocando o lixo na rua para partir para cima dele com um facão. A vítima correu para o interior de sua residência, mas foi perseguida pelo homem que desferiu três golpes com o facão contra o vizinho. Apenas um deles acertou a vítima, na região da cabeça.

O homem de 46 anos se encontra internado no Hospital Regional de Ceilândia (HRC). O facão utilizado no crime foi apreendido. O autor responderá por tentativa de homicídio qualificado e foi encaminhado para a carceragem da PCD, onde aguarda por audiência de custódia.

Homem é agredido a marteladas no Capital Moto Week neste sábado (29)

Homem é agredido a marteladas no Capital Moto Week neste sábado (29)

Vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros. Organização do festival destaca, em nota, que homem teve alta e foi liberado do hospital.

Um homem foi agredido a marteladas no Capital Moto Week, na Granja do Torto, na tarde deste sábado (29). Segundo informações da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), a briga começou por conta de uma confusão entre dois moto clubs.

A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada ao hospital. Em nota, organização do festival Capital Moto Week destaca que participante teve alta e foi liberado do hospital na mesma noite, por volta das 21h.

De acordo com a PMDF, um grupo de cerca de 30 motociclistas saiu do acampamento de um moto club e entrou em outro alojamento. No local, cercaram um homem que foi atingido por diversos golpes, inclusive marteladas, segundo o delegado João Guilherme Carvalho, da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte).

A PMDF destaca que o homem pode ter sofrido um traumatismo craniano. A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) foi ao local para identificar os suspeitos.

O que diz o festival
“A organização ofereceu o primeiro atendimento médico de forma imediata e removeu o participante para o hospital. Depois de fazer exames e passar por rápido procedimento, o homem teve alta e foi liberado do hospital na mesma noite.

A Polícia Civil foi acionada e investiga os fatos. Ainda não há confirmação do artefato usado. A organização está contribuindo com as investigações e reitera que não tolera nenhum tipo de violência”, aponta a nota.

Mulheres pedir Pizza, Hambérguer ou Açaí no 190 é uma “senha” para denunciar violência doméstica

De acordo com dados publicados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o brasil bateu recorde de feminicídio no primeiro semestre de 2022. Foram 699 casos registrados entre janeiro e junho, o que representa uma média de quatro mulheres mortas por dia.

Diante disso, uma parceria entre Policia Militar e Governos tomaram conta das redes sociais e orientam mulheres vítimas de violência doméstica e sexual a ligarem para o 190 e pedirem pizzahambúrguer ou açaí, um código para que os profissionais de segurança pública identifique no ato que aquela mulher está sendo violentada.

Em Novo Gama, o município tem ações, como a Sala Lilás, recém inaugurada, que ajudam a diminuir os casos de violência contra mulheres, oferecendo auxílio psicólogo e jurídico às vítimas.

A criação desse espaço é uma garantia de liberdade e o prefeito de Novo Gama tem por objetivo, em conjunto com a Secretaria da Mulher, preparar o ambiente, capacitar o servidor e priorizar esse atendimento às vítimas para que seus direitos sejam garantidos, a fim de trazer mais segurança, dignidade e qualidade de vida para essas mulheres.

O local funcionará de segunda à sexta-feira, das 08h às 17h, no prédio da Secretária da Mulher e Diversidade, o mesmo prédio da Secretária da Promoção Social.

Uma mulher de 51 anos procurou a Polícia Civil para depor em um caso de violência doméstica contra a ex-companheira, em Itumbiara, na região sul de Goiás

Uma mulher de 51 anos procurou a Polícia Civil para depor em um caso de violência doméstica contra a ex-companheira, em Itumbiara, na região sul de Goiás

 

Durante o depoimento, ela mostrou conversas que poderiam ser utilizadas como provas na investigação. Porém, foi neste momento que acabou presa em flagrante por receptação. Isso porque uma escrivã reconheceu o aparelho celular da mulher como sendo o mesmo furtado na delegacia semanas atrás.

A reportagem não teve acesso ao nome da suspeita. Por esse motivo, não conseguiu localizar sua defesa para que se manifestasse sobre o ocorrido.

O caso aconteceu na terça-feira (30). O delegado do caso, Anderson Pelágio, explica que o celular em questão havia sido apreendido durante uma operação de outro crime. Mas, há algumas semanas, a equipe havia notado seu sumiço.

“Temos vários objetos que são apreendidos em procedimentos criminais e que são encaminhados para o Poder Judiciário. Enquanto eles não são recebidos, ficam depositados na delegacia. Há aproximadamente três semanas um escrivão responsável por esse aparelho notou o desaparecimento dele. Todos os servidores estavam procurando o objeto”, detalhou o delegado.

A mulher é investigada em um caso complexo de violência doméstica junto com sua ex-companheira. Segundo a polícia, há evidências de que ameaças e outros tipos de violência fossem recíprocas entre as duas.

Na manhã do flagrante, a investigada foi até a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) para denunciar que estava sendo ameaçada pela ex-companheira por meio de mensagens de texto. Segundo a polícia, a escrivã solicitou o aparelho celular da mulher para analisar as provas apresentadas por ela. Foi neste momento, que reconheceu o telefone como sendo o mesmo que havia sido furtado.

Questionada, a suspeita negou ter furtado o aparelho. Mas admitiu que o havia adquirido em uma feira com um homem desconhecido, por R$ 100.

A polícia conseguiu comprovar que o aparelho, de fato, era o mesmo furtado da delegacia. Com isso, autuou a mulher em flagrante pelo crime de receptação. A suspeita ficará à disposição do Poder Judiciário na cadeia pública de Itumbiara.

Adolescente arranca pedaço da orelha de colega autista durante discussão em escola, diz família

Adolescente arranca pedaço da orelha de colega autista durante discussão em escola, diz família8

Vítima de 12 anos vinha sendo praticada há meses, segundo a família. O caso é investigado pela Polícia Civil (PC) de Goiandira.

A família de um estudante autista, de 12 anos, denunciou que o garoto teve parte da orelha arrancada por um colega, de 16 anos, que mordeu o membro da vítima durante uma briga em uma escola estadual de Goiandira, no sudoeste de Goiás. Segundo a tia do aluno, Poliana Aparecida, a agressão aconteceu no refeitório da unidade de ensino, após o adolescente provocar o garoto com tapas e o “prender” com uma gravata.

Como o nome do estudante não foi divulgado, não conseguimos localizar a defesa dele para que se posicionasse até a última atualização desta reportagem.