Seja bem-vindo. 30 de maio de 2024 09:53
Previous slide
Next slide

Rede de farmácia é alvo de operação da polícia em valparaíso, no total três farmacias da rede foram lacradas e fechadas.

A polícia civil deflagrou nesta quinta-feira 09/05 uma operação no município de Valparaíso de Goiás que prendeu em flagrante três pessoas suspeitas de integrarem uma associação criminosa para venda de medicamentos adulterados ou vencidos. No Local ainda foi constatado a venda de produtos em desacordo com a legislação sanitária vigente, a operação foi realizada em conjunto com a Superintendência Municipal de vigilância sanitária municipal, No total a polícia interditou e lacrou através da vigilância sanitária três farmácias.

Entenda 

No dia 04/05 no Setor Marajó em Valparaíso, uma farmácia foi alvo de operação da fiscalização municipal de vigilância sanitária, na qual fora constatado a venda irregular de medicamentos, sendo autuado em flagrante delito por crimes contra a relação de consumo um empresário da cidade dono da rede de farmácias. O investigado foi preso e autuado em flagrante delito pelo crime de venda de produtos impróprios para consumo. Diante da necessidade de outras fiscalizações da vigilância sanitária em outras três farmácias de propriedade do investigado, a vigilância sanitária municipal solicitou apoio à 1a Delegacia de Polícia de Valparaíso/GO. 

Em razão disso iniciou-se investigação policial e diversas informações foram levantadas. Na data de ontem, 09/05/24, foi deflagrada a operação policial HIGÉIA, em apoio à fiscalização municipal de vigilância sanitária. Em 03 (três farmácias), alvos da operação, foram constatados medicamentos e produtos com a data de validade ultrapassada e adulterada, medicamentos com notória adulteração nas informações de lote, validade e fabricação, assim como medicamentos que são de uso unicamente hospitalar e postos de saúde, além de medicamentos que deveriam ser distribuídos gratuitamente por meio de programas do governo, e, por tal motivo, de venda proibida por estes estabelecimentos. 

Durante a operação três farmacêuticos responsáveis técnicos pelos estabelecimentos comerciais foram presos em situação de flagrante delito, e estão sendo investigados pelos crimes de venda de medicamentos adulterados e/ou vencidos e venda de medicamentos e produtos de farmácia em desacordo com a legislação sanitária vigente, além de serem suspeitos de integrarem uma associação criminosa para venda ilegal dos produtos. As investigações seguem em andamento pela polícia civil para apurar outros crimes e investigar os demais envolvidos no esquema criminoso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *