Seja bem-vindo. 29 de fevereiro de 2024 18:18
Previous
Next

Polícia Civil investiga morte de jovem após mal súbito em prova da PM

Advogada Gabriela Rosa, 27 anos, desmaiou ao participar de teste físico de corrida. Ela foi levada para o hospital, mas morreu na UTI

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investiga as circunstâncias e a causa da morte da jovem que teve um mal súbito durante o Teste de Aptidão Física (TAF) para ingresso na Polícia Militar. A advogada Gabriela Rosa dos Santos Gontijo (foto em destaque), 27 anos, passou pelas provas de seleção no domingo (28/1), quando não se sentiu bem e desmaiou. Ela foi levada às pressas ao hospital, mas morreu no dia seguinte (29/1).

Inicialmente, Gabriela foi transportada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirante; de lá, acabou transferida para o Hospital Daher, no Lago Sul. A jovem chegou a ser internada na unidade de terapia intensiva (UTI), em estado gravíssimo, mas não resistiu.

A comissão de aprovados no concurso detalhou que a advogada passou mal após fazer o teste de corrida, por volta das 15h. No caso de candidatas, a performance mínima era percorrer 2,2 km em até 12 minutos. Além dessa avaliação, ocorreram as provas de barra e de flexão abdominal.

O delegado-chefe da 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul), Wisllei Salomão, à frente das investigações, comentou que o corpo da jovem passou por exame no Instituto de Medicina Legal (IML), que produzirá laudo para apontar as causas da morte.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *