Seja bem-vindo. 14 de junho de 2024 06:13
Previous slide
Next slide

PM acusado de estuprar três crianças no DF tentou comprar silêncio da família

PM acusado de estuprar três crianças no DF tentou comprar silêncio da família

Roberto Emídio Pereira teria cometido abusos sexuais contra três crianças ao longo de sete anos. Morador de Uberlândia (MG), ele mantinha havia décadas uma amizade com os pais das vítimas, que o consideravam um parente

O policial militar da reserva de Minas Gerais acusado de estuprar três crianças no Distrito Federal tentou comprar o silêncio da família para não ser denunciado. Roberto Emídio Pereira teria cometido os abusos sexuais contra as vítimas ao longo de sete anos. Ele é considerado foragido da Justiça.

O caso veio à tona após uma das crianças relatar os abusos aos pais. A vítima, os parentes e Roberto estavam em uma viagem de férias, em Caldas Novas (GO). Nesse passeio, o PM aproveitou uma oportunidade e estuprou o garoto. A declaração do menino era apenas o início para a descoberta de uma série de abusos de quase uma década cometidos pelo servidor público.

Depois do garoto, a irmã dele, de 17 anos, decidiu confessar aos pais que também havia sido estuprada por quase sete anos pelo policial. Ela alegou ter omitido os fatos por receio e falta de coragem de contar à família. Após o menino relatar a situação, os parentes registraram um boletim de ocorrência na 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia) contra o acusado.

Investigação
Roberto mantinha uma amizade de décadas com os familiares das vítimas e era tido como tio de criação das crianças. Morador de Uberlândia (MG), ele vinha da cidade mineira para Brazlândia frequentemente visitar os amigos e aproveitava desses encontros para cometer os abusos.

O nosso  veículo apurou que, ao ser desmascarado pela família das vítimas, Roberto tentou comprar o silêncio para não ser denunciado. Ele chegou a oferecer o valor da venda de uma casa, de quase R$ 900 mil, para a família não levar o caso à polícia. Os familiares, no entanto, recusaram a proposta de imediato.

As investigações conduzidas pela 18ª DP comprovaram a autoria de Roberto. A autoridade policial enviou o inquérito à Justiça e pediu a prisão do autor. O PM foi denunciado pelo Ministério Público do DF e é considerado foragido. A Justiça do DF expediu um mandado de prisão preventiva contra o acusado.

Ao saber da determinação da prisão, o PM fugiu e foi visto pela última vez na BR 050, próximo ao KM56. Ele conduzia um Ford Ka preto. A Polícia Civil do DF divulgou a foto do acusado e pede para que, quem souber o paradeiro do suspeito, ligue para o número 197, da Polícia Civil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *