Seja bem-vindo. 22 de maio de 2024 03:23
Previous slide
Next slide

Mulher que matou companheiro esfaqueado no DF responderá em liberdade

Caso aconteceu em Taguatinga Norte, na noite dessa 2ª feira. Mulher teria dado três facadas na vítima e alegou agir em legítima defesa

A mulher de 35 anos presa nessa segunda-feira (6/11) após matar o companheiro a facadas em um condomínio na QNF 1 de Taguatinga responderá em liberdade provisória. Em audiência de custódia na manhã desta terça-feira (7/11), a Justiça considerou que a presa agiu em legítima defesa.

Antes do crime, o casal envolvido havia passado o dia ingerindo bebida alcoólica e iniciou uma “discussão acalorada”. A mulher, então, teria dado três facadas na vítima para se defender, segundo a suspeita e testemunhas relataram à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

O juiz que analisou o caso desconsiderou a necessidade de conversão da prisão porque “os fatos precisam de melhor elucidação”. “Não há indicativos concretos de que a custodiada pretenda furtar-se à aplicação da lei penal, tampouco de que perturbará gravemente a instrução criminal ou a ordem pública”, começou o magistrado.

“Desse modo, não se justifica a segregação [dela] antes do momento constitucional próprio, qual seja, após o trânsito em julgado de eventual sentença condenatória. Ressalto, ademais, que os fatos precisam de melhor elucidação, havendo elementos nos autos indicativos de que a custodiada pode ter agido em legítima defesa, conforme depoimento de terceiros ouvidos na delegacia de polícia”, pontuou.

A presa pôde ficará em liberdade provisória, mas terá de cumprir as seguintes medidas: deixar o Distrito Federal por mais de 30 dias, a não ser com autorização da Justiça, mudar de endereço sem comunicar.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *