Seja bem-vindo. 22 de maio de 2024 02:15
Previous slide
Next slide

Militar do Exército e PMs da ativa faziam segurança de miliciano preso

A ação resultou na prisão do miliciano Taillon de Alcântara Pereira Barbosa. Ele era o alvo de criminosos que mataram médico por engano

Entre os milicianos presos pela Polícia Federal (PF) na operação desta terça-feira (31/10), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, havia um forte aparato de “apoio”, formado por três homens armados que atuavam como “seguranças”: dois policiais militares da ativa e um militar do Exército, da reserva.

A ação acabou na prisão do miliciano Taillon de Alcântara Pereira Barbosa. Ele era o alvo de criminosos que o confundiram com o médico Perseu Ribeiro Almeida, segundo a Polícia Civil (PCERJ), também na Barra. Perseu e dois médicos acabaram mortos. Um outro ficou ferido.

O trabalho foi desenvolvido por policiais federais lotados no Grupo de Investigações Sensíveis da PF (GISE/RJ) e na Delegacia de Repressão a Drogas (DRE/RJ), em conjunto com o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ). A prisão de Taillon foi confirmada pelo secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *