Seja bem-vindo. 2 de março de 2024 00:51
Previous
Next

Local em que jovem que filmou a própria morte foi baleada levou polícia a desconfiar do namorado, diz comandante

Diego Fonseca Borges, de 27 anos, mentiu para os militares dizendo que a vítima tinha sido baleada por um homem em uma moto, que se aproximou dela pelo lado direito do carro. Porém, a vítima deu entrada com uma perfuração do lado esquerdo do tórax.

A região do corpo em que a jovem Ielly Gabriele Alves, de 23 anos, levou um tiro fez com que a Polícia Militar desconfiasse que o namorado dela era o responsável pelo crime. Diego Fonseca Borges, de 27 anos, mentiu para os militares dizendo que a vítima tinha sido baleada por um homem em uma moto, em Jataí, quando na verdade ele havia feito o disparo. Ielly fez um vídeo do momento em que foi assassinada.

O crime aconteceu no sábado (4). A equipe da PM afirma ter sido acionada para ir até o Hospital das Clínicas, onde a vítima havia dado entrada com perfuração de tiro. No local, os policiais conversaram com Diego para entender o que havia acontecido.

Diego contou que estava com Ielly dentro do carro, dirigindo pela Avenida Tancredo Neves, quando dois homens se aproximaram em uma moto de cor escura. Ele relatou que a dupla emparelhou a moto com o carro dele pelo lado direito, onde fica o banco do passageiro, e efetuou dois disparos que atingiram a namorada.

A versão, no entanto, não convenceu os policiais porque a equipe médica do hospital informou que Ielly deu entrada com uma perfuração do lado esquerdo do tórax.

“Isso fez com que a versão do autor caísse por terra”, resumiu o comandante da PM, Ulisses Cortez.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *