Seja bem-vindo. 15 de abril de 2024 14:57
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

Homem que raptou menina é analista de TI, escreveu livros e postou contra pedofilia

Homem que raptou menina é analista de TI, escreveu livros e postou contra pedofilia

Menina foi sequestrada no Jardim Ingá (GO), quando ia para escola, e levada – dentro de uma mala – até a Asa Norte, onde foi estuprada
Thalita Vasconcelos

O homem preso na noite dessa quarta-feira (28/6) após sequestrar, abusar sexualmente e manter refém uma menina de 12 anos, em um apartamento da Asa Norte, chegou a fazer postagem nas redes sociais contra pedofilia e cultura do estupro. No tempo em que passou com a vítima, Daniel Moraes Bittar, 42 anos, teria chegado a chamar a garota de “escrava sexual” e filmá-la acariciando os órgãos genitais dele

A criança estava a caminho da escola, por volta das 12h30 dessa quarta, no Jardim Ingá, bairro de Luziânia (GO), quando foi abordada por Daniel em um Ford EcoSport de cor preta. Ela foi rendida e obrigada a entrar no carro. Segundo a vítima, dentro do veículo havia também uma mulher.

Os sequestradores pararam o automóvel na altura da Cidade Ocidental, também no Entorno de Brasília, e doparam a garota para colocá-la dentro de uma mala, onde foi mantida até chegarem ao apartamento dos criminosos, na 411 da Asa Norte.

Daniel trabalha como analista de TI em um banco da capital federal e é autor de livros de romance e suspense. Por meio das redes sociais, o homem divulgou algumas das obras já publicadas, sendo uma delas intitulada como “Segredo de Verão”.

Para além de publicações sobre literatura e de teor político, o suspeito postou uma imagem de uma campanha contra a pedofilia. “Pintou um clima? Não. Pedofilia é crime”, diz o post. Já é em outra, Daniel fala sobre “homens contra a cultura do estupro”.

De acordo com os militares que efetuaram a prisão, durante todo o tempo que o criminoso passou com a menina, ele a ameaçou de morte e chegou a dizer que esta semana não trabalharia, e que, por isso, ela seria usada como “escrava sexual” dele.

A menina tem 12 anos e foi encontrada algemada, ao pé de uma cama, dentro do apartamento. Segundo a Polícia Militar do estado goiano (PMGO), a garota estava bastante machucada, com sinais de violência sexual, e precisou ser levada a um hospital para receber atendimento.

A vítima foi encontrada consciente e bastante abalada emocionalmente. Segundo a menina, o criminoso a molestou, tocando-lhe as partes íntimas, e a obrigou a acariciar os órgãos genitais dele, enquanto era filmada. A gravação teria sido enviada para a mulher que participou do crime.

No apartamento foram apreendidos DVDs e revistas com conteúdos pornográficos. A ocorrência foi registrada na 5ª Delegacia de Polícia Civil do DF (Área Central), que investiga o caso. A menina foi levada ao Instituto Médico Legal, onde, até a última atualização deste texto, passava por exames de corpo de delito.

Localização da vítima
Por volta das 18h, sem ter notícias da sobrinha, o militar goiano, tio da vítima, acionou o Serviço de Inteligência da corporação, que passou a refazer os caminhos da garota, da escola até a casa. Já próximo à residência da menina, encontraram câmeras de segurança, que mostram o veículo descrito por testemunhas como sendo o usado no crime.

Os policiais do 20º Batalhão da PMGO, em Valparaíso, contataram a Polícia Militar do DF, que ajudou a identificar o endereço dos criminosos, por meio da placa do veículo. Chegando ao local, os militares de ambas as unidades da Federação subiram ao apartamento do suspeito, identificado como Daniel Moraes Bittar, que atendeu a porta. Após ser questionado, confessou que teria sequestrado a garota, que estava amarrada no quarto.

Uma resposta para “Homem que raptou menina é analista de TI, escreveu livros e postou contra pedofilia”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *