Seja bem-vindo. 19 de julho de 2024 20:52
Previous slide
Next slide

Homem que matou mulher com 43 facadas no DF é condenado a 23 anos

O crime foi cometido em outubro de 2021, em Santa Maria. Evanildo das Neves da Hora foi condenado por matar Cilma da Cruz Galvão

Evanildo das Neves da Hora (foto em destaque) foi condenado a 23 anos de prisão por matar Cilma da Cruz Galvão à facadas dentro da casa do casal em Santa Maria, no Distrito Federal. O crime ocorreu em outubro de 2021. Evanildo não aceitava o término do relacionamento e cobrava que ela pagasse uma dívida de condomínio pelo tempo que moraram juntos.

O julgamento de Evanildo ocorreu nessa quinta-feira (23/11). Ele cumprirá 23 anos em regime inicial fechado pelo crime de feminicídio.

O júri, formado por sete pessoas, aceitou as qualificadoras propostas na denúncia pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT): motivo torpe, pois a vítima queria se separar do réu, o qual só aceitava a separação se recebesse o pagamento da dívida; meio cruel, pois Evanildo desferiu 43 facadas na namorada; e recurso que dificultou a defesa da vítima; além de o crime ter sido praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino.

Relembre o crime

O corpo de Cilma foi encontrado pelo filho dela, no apartamento onde ela morava com o suspeito, na Quadra 203, no Setor Total Ville, em Santa Maria. Quando o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) chegou ao local, a mulher apresentava rigidez cadavérica e perfurações pelo corpo.

De acordo com as investigações, Evanildo das Neves da Hora, conhecido pelos vizinhos como Baiano, já havia cumprido pena por tentativa de homicídio, cometido na Bahia.

Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), Cilma mantinha relacionamento amoroso com o suspeito por cerca de seis meses.

Cilma atuava como diretora de Políticas para Mulheres e Combate ao Racismo no Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio, Conservação, Trabalho Temporário, Prestação e Serviços Terceirizáveis no Distrito Federal (Sindserviço-DF).

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *