Seja bem-vindo. 14 de junho de 2024 06:38
Previous slide
Next slide

CPP Luziânia ; Detento mente nome, engana oficial de justiça e por pouco deixa cadeia onde cumpre pena.

O detento que mentiu nome cumpre pena por tentativa homicídio,e só não ganhou liberdade devido a expertize de um policial penal

O fato foi registrado na polícia civil de Luziânia na noite desta segunda feira 08/01, o preso que se passou por outro detento irá responder por falsidade ideológica, segundo apurado pela equipe de reportagem, a oficial de Justiça foi até a Casa de prisão provisória em Luziânia para levar o alvará de soltura de Leonardo Muniz de Amorim concedido pelo judiciário local, dando ao preso a oportunidade para cumprir pena em liberdade assistida por tornozeleira eletrônica.

Chegando no CPP, acompanhada da polícia penal, a oficial chegou na cela e chamou pelo nome que estava no Alvará, porém, quem respondeu foi Leonardo Muniz de Faria pinto de 27 anos, ele assinou toda documentação e esperava a liberação pela polícia penal que abriria a cela e os portões, diante da expertise policial, foram feitas ao detento algumas perguntas como nome da mãe e sua data de nascimento.

Caindo em contradição por duas vezes, os policiais foram checar o prontuário e descobriram que ele (detento) estava se passando por outra pessoa que teria ganho a liberdade, a oficial foi informada da tentativa da trapaça e foram parar na delegacia onde foi registrado uma ocorrência de natureza falsidade ideológica, o judiciário será informado para providências posteriores, fato este que poderá acrescentar mais uma penalidade criminal em na ficha. O detento Leonardo Muniz de Faria Pinto, trapaceiro, além de responder por tentativa de homicídio, irá responder também pelo crime de falsidade ideológica.

Pena por tentativa de homicídio

Leonardo Muniz de Faria pinto de 27 anos, responde por uma tentativa de homicídio que cometeu em Luziânia dia 25/01/2023 às 22:41 hs, Leonardo e seu comparsa Jeferson Rodrigues Lemes 24 anos, são acusados de tentar matar na época, Vitor Meireles Alves, o crime ocorreu na rua ciro dos anjos parque estrela dalva próximo a garagem da prefeitura.

Ainda na época, Leonardo e seu comparsa Jeferson, foram até a casa da vítima e o chamaram, quando a vitor saiu para atender, foi recebido com vários disparos de arma de fogo tipo pistola efetuado pelos autores, ao serem presos cumpre pena na CPP da cidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *