Seja bem-vindo. 21 de abril de 2024 01:58
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

Cego de um olho, Foragido que pegou arma de policial durante abordagem em Valparaíso recebe alta hospitalar.

O criminoso teria reagido à abordagem policial e pegou a arma de um dos policiais e acabou atingido no rosto.

O foragido da justiça Rodrigo Alves Pinto, de 29 anos baleado durante abordagem policial recebeu alta médica e já se encontra no presídio municipal da cidade, assim que baleado no rosto durante ação policial ele foi transportado pela equipe de socorro ao pronto atendimento local (CAIS), devido a gravidade equipes médicas direcionaram o atendimento do baleado para o DF.

Chegando no (HBB) Hospital de Base de Brasília, o homem levado para UTI onde permaneceu por 07 dias em estado gravíssimo devido uma hemorragia na cabeça local por onde passou o projétil que perfurou o rosto e saiu do outro lado e o sangramento intenso, durante o períoda da internação ele permaneceu escoltado pela policia penal.

Os médicos que cuidaram do foragido, ainda no primeiro momento do atendimento já disseram que ele teria perdido um olho e correria risco de ficar cego, porém, esta certeza só durante a recuperação pois teria que esperar a reação do organismo com a medicação.

Apresentando melhoras o homem foi, levado para observação onde permaneceu até receber alta médica, cego do olho direito, ele foi recambiado ao presídio.

No olho teve (evisceração) é um procedimento cirúrgico no qual o globo ocular é removido e substituído por uma esfera protética para preservar a estrutura e a aparência do olho. Isso pode ser necessário em casos de trauma ocular grave, doenças intraoculares ou câncer ocular avançado. A evisceração é realizada para aliviar a dor, melhorar a estética e, às vezes, preservar a visão no olho afetado. Após o procedimento, o paciente pode precisar de cuidados especiais e acompanhamento oftalmológico para garantir uma recuperação adequada e o uso adequado da prótese ocular.

O procurado estava em liberdade condicional respondendo por um processo anterior, porém, acabou sendo condenado no segundo processo, ambos pelo MPGO da Espera Criminal do Fórum de Luziânia Goiás. Durante o período em que estava respondendo em liberdade condicional, o procurado baleado na manhã desta quarta-feira 28/02 parou de se apresentar diante da justiça para assinar documentos em liberdade condicional. 

Considerado foragido pela justiça passou a ser procurado, o procurado viu a viatura e demonstrou nervosismo, durante abordagem ainda chegou a negar que era procurado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *