Seja bem-vindo. 24 de junho de 2024 03:52
Previous slide
Next slide

TJDFT condenou trio envolvido em homicídio de um casal, que foi morto a tiros dentro da própria residência na presença do filho

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) condenou trio envolvido em homicídio de um casal, que foi morto com mais de 10 tiros dentro da própria residência, na presença do filho menor de idade. As penas, somadas, ultrapassam 59 anos de prisão. O crime aconteceu em abril de 2020 no Condomínio Privê, em Ceilândia.

A decisão fixou a pena de 35 anos de reclusão para Felipe Sousa Ferreira; 24 anos de reclusão para Vinícius Gonçalves da Silva, ambos em regime fechado, pelo duplo homicídio. Além disso, Nayron Augusto Santos Marques foi condenado a pena de 2 meses e 17 dias de detenção em regime aberto, pelo crime de favorecimento pessoal.

 

Conforme o processo, na data do crime, Felipe invadiu a residência das vítimas e efetuou disparos de arma de fogo contra elas, as quais morreram em razão das lesões. Vinícius teria ficado responsável pelo transporte e fuga do outro criminoso, após a execução do crime. Ainda de acordo com a decisão, Nayron teria auxiliado os autores do duplo homicídio a carbonizarem o veículo utilizado para fugir do local do crime.

O assassinato foi cometido em razão de divergências por conta de drogas além de ter ocorrido na presença do filho do casal, que na época tinha sete anos de idade. A defesa dos acusados solicitou a absolvição dos homens por falta de provas.

Ao fixar a pena de Felipe, o juiz pontuou que as circunstâncias são “inquestionavelmente mais graves” já que a execução do crime se deu na presença do filho do casal. Quanto a Vinícius, o magistrado explica que não há como imputar ao condenado o fato do crime ter sido cometido na frente da criança, já que ele estava no carro, não sendo possível afirmar que ele assumiu o risco por este fato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *