Seja bem-vindo. 22 de maio de 2024 01:42
Previous slide
Next slide

Justiça absolve 17 PMs acusados de ocultação de cadáver em Goiânia

O caso foi federalizado em dezembro de 2014 depois que a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou a inércia do Poder Judiciário

O juiz federal Alderico da Rocha Santos, da 5ª Vara da Seção Judiciária de Goiás, absolveu 17 policiais militares (PMs) acusados de ocultação de cadáver, em caso ocorrido em uma borracharia de Goiânia, em 2008. Parte deles foi absolvida da acusação de tortura seguida de morte de Célio Roberto Ferreira de Souza em julgamento ocorrido em 2018.

Ocultação de cadáver: PMs foram absolvidos por falta de provas

O magistrado entendeu que as provas produzidas em juízo não são suficientes para corroborar o decreto condenatório. “Existem muitas divergências nas informações trazidas pelas testemunhas, tanto que não há similitude em informações básicas como o número de viaturas que participaram da operação e em qual delas a vítima teria sido levada”, concluiu o juiz.

O caso foi federalizado em dezembro de 2014 depois que a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou a inércia do Poder Judiciário, Ministério Público e Estado de Goiás na apuração dos crimes. Além dos 12 envolvidos diretamente na tortura, segundo o MPF, também foram denunciados outros cinco que faziam cobertura da ação criminosa.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *