Seja bem-vindo. 24 de junho de 2024 02:50
Previous slide
Next slide

Preso homem que atraiu jovem deficiente com uma rosa e a matou afogada

Pâmela tinha deficiência mental severa e foi encontrada morta afogada às margens de uma represa

A Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) de Goiás cumpriu, na manhã desta segunda-feira (20/5), mandado de prisão temporária e de busca domiciliar contra Osvaldo Pereira de Sousa (foto em destaque), suspeito de ter matado Pâmela Carneiro de Araújo (imagem abaixo), de 19 anos.

Pâmela tinha deficiência mental severa e foi encontrada morta afogada às margens de uma represa, no Residencial Campos Dourados, em Goiânia, com sinais de violência grave. O fato ocorreu em 14 de março de 2024.

Após semanas de investigação, a delegacia de homicídios chegou a imagens de câmeras de segurança que mostram o preso abordando a vítima na rua, oferecendo a ela uma flor, colocando-a na garupa de sua motocicleta e a levando em direção ao local em que foi encontrada morta.

“Aparentemente foi uma tentativa de estupro. A vítima reagiu, e o autor a matou apertando sua boca para ela não gritar. As lesões na vítima eram na boca”, disse o delegado Carlos Alfama, responsável pela investigação.

Ainda de acordo com o policial, a vítima não conhecia o criminoso. “Encontrou na rua naquele dia.”

O suspeito não confessou a autoria do crime, mas, durante a operação, foi coletado material genético (DNA) do preso para comparação com material biológico encontrado sob a unha da vítima.

Segundo o delegado, Osvaldo nã0 tinha passagens pela polícia. “Mas a própria família dele relatou que ele tem ‘problemas’ com ‘menina nova’”, disse.

  1. Na busca domiciliar, também foram apreendidas as roupas que o preso usava no dia do crime, seu celular, a moto e o capacete.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *