Seja bem-vindo. 22 de maio de 2024 02:11
Previous slide
Next slide

Policial militar é preso por mostrar partes íntimas para adolescente no DF

Menina de 15 anos disse que estava na janela no momento da agressão. Suspeito passou por audiência de custódia e foi solto para responder em liberdade.

O sargento da Polícia Militar Marcelo Braga Oliveira, de 45 anos, foi preso em flagrante por importunação sexual. O militar foi acusado de mostrar as partes íntimas para uma menina de 15 anos que estava na janela, no Riacho Fundo I.

O suspeito passou por audiência de custódia e foi solto para responder em liberdade. Uma das medidas da decisão da Vara Criminal do Riacho Fundo determinou que Marcelo deve manter distância de 20 metros da vítima e do pai, além de ficar proibido de tentar contato com a família.

A vítima disse que o homem a encarou no momento em que ela chegava da escola. Em seguida, quando foi à janela do seu apartamento, a menina percebeu que o mesmo policial militar tirou o órgão para fora das vestimentas e fez um gesto como se estivesse chamando a adolescente.

A vítima, que estava sozinha com o irmão mais novo no momento, ligou para o pai. Ele foi tirar satisfação com o morador do outro prédio e, no meio da discussão, o agrediu com uma cabeçada. De acordo com o pai da menina, Marcelo Braga mostrou a arma e disse que era policial.

O pai da menina foi denunciado pelo militar por agressão.

O crime de importunação sexual está crescendo no Distrito Federal. Dados da Secretaria de Segurança Pública mostram que, de janeiro a setembro deste ano, foram registradas 586 ocorrências — aumento de 110 casos em comparação ao mesmo período do ano passado.

O que diz a PM

“A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) reitera, de forma veemente, seu compromisso com a ética, a transparência e a justiça diante de quaisquer desvios de conduta que possam ocorrer entre seus integrantes. A Corporação, em contrapartida e imbuída do dever de melhor servir, cumpre todos os requisitos legais para a minuciosa e imparcial apuração dos fatos, nunca tendo se furtado ao dever de aplicar as sanções previstas em lei e específicas a cada caso.

No que se refere ao incidente ocorrido, a PMDF age com a máxima celeridade e eficiência. Assim que tomamos conhecimento do fato, todas as providências cabíveis foram imediatamente adotadas.

A PMDF zela pela ética e pelo bom comportamento de seus integrantes, não coaduna com desvios de conduta. Todos os fatos e denúncias são devidamente apurados e encaminhados em estrita conformidade com a lei, demonstrando nossa determinação em manter a ordem e a justiça.

Ressaltamos que o policial militar citado na demanda não foi o autor, sendo apenas o condutor da ocorrência.

Reiteramos que atitudes específicas de integrantes não podem ser confundidas com a Corporação que tanto se esforça para o bem da sociedade.

A PMDF reafirma a política de não tolerância a qualquer forma de abuso e desvio de conduta, assegurando que cada caso é tratado com a máxima seriedade e de acordo com os princípios do controle, legalidade e responsabilidade.

Como consequência, o fato foi registrado pela Corregedoria, que promoverá meticuloso trabalho de apuração, sempre observando os procedimentos legais cabíveis e assegurando a justiça e a legalidade em cada etapa”.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *