Seja bem-vindo. 30 de maio de 2024 11:05
Previous slide
Next slide

PF faz operação no DF contra tráfico internacional de drogas e armas

PF cumpre 89 mandados judiciais, com bloqueio de valores na ordem de R$ 200 milhões de grupo criminoso

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta terça-feira (5/12), a Operação Transloading com o objetivo de desarticular grupo criminoso especializado no tráfico internacional de drogas e de armas de fogo que atuava em diversos estados, transportando os materiais ilícitos da região de fronteira até o Nordeste do Brasil.

A ação visou o cumprimento de 37 mandados de prisão preventiva e 52 de busca e apreensão expedidos pela 3ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Piauí, e contou com a participação de 180 policiais federais para a execução das ordens judiciais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás, Pará, Maranhão, Ceará, Paraíba, Piauí e no Distrito Federal.

Durante as investigações, que foram iniciadas no final de 2022, foi identificado um grupo de distribuidores e comerciantes de droga estabelecidos no Piauí, Maranhão e Ceará, que se valiam da estrutura de sítios e imóveis rurais para armazenar os entorpecentes trazidos da Bolívia e do Paraguai, e, posteriormente, vendê-los em Teresina (PI), Imperatriz (MA) e Fortaleza (CE).

Apurou-se também que parte desses investigados tem relação com as facções criminosas que atuam nestes três estados. O caminhoneiro, responsável pelo transporte do entorpecente é morador de Brasília.

A Polícia Federal concentrou a investigação no grupo logístico da associação criminosa, responsável pelo transporte da droga oriunda da fronteira por rodovias do país.

Nessa fase, foram presos outros 10 caminhoneiros no Piauí, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Sergipe e Paraíba, e apreendidas cerca de 3 toneladas de maconha e cocaína.

Os principais líderes e fornecedores de droga do esquema criminoso foram identificados em São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná, de onde comandavam as ações e o envio dos entorpecentes para o Nordeste.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *