Seja bem-vindo. 24 de junho de 2024 02:44
Previous slide
Next slide

Mulher que ficou “toda quebrada” após ser espancada por marido fisiculturista morre no hospital

Equipe médica do Hospital Santa Mônica constatou a morte cerebral de Marcela Luise de Sousa Ferreira na noite dessa segunda-feira (20)

Marcela Luise de Sousa Ferreira, 31 anos, que ficou toda “quebrada”, mais de dez fraturas confirmadas, e seguia em coma com quadro clínico considerado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Mônica, em Aparecida de Goiânia, após ser brutalmente espancada pelo marido, o fisiculturista e nutricionista Igor Porto Galvão, teve a morte cerebral confirmada na noite dessa segunda-feira (20), após 11 dias internada na unidade de saúde.

Entre as lesões, Marcela Luise sofreu traumatismo craniano em ambos os lados da cabeça, na base do crânio, fraturou a clavícula, oito costelas e teve várias escoriações pelo corpo. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por um tomógrafo específico para que os peritos tenham uma análise mais apurada de todas as lesões. O aparelho pode determinar, inclusive, quando as fraturas foram causadas, já que há desconfiança que Marcela estivesse sofrendo violência dentro de casa de forma recorrente.

A previsão é de que o corpo seja liberado para os procedimentos fúnebres junto à família na tarde desta terça-feira (21), quando será encaminhado para Brasília para velório e sepultamento. Ainda como a investigação do caso suspeita, Marcela estaria sendo agredida há dias, mas no último dia 10 ela teria ficado em estado mais grave em casa, quando Igor levou para o hospital e chegou relatando que a mulher estaria limpando casa quando caiu e se machucou.

Ainda no hospital, a equipe médica verificou que as lesões não eram compatíveis com uma simples queda, devido à quantidade de fraturas, suspeitou de violência doméstica e comunicou o fato à Polícia Militar.

A investigação revelou que o fisiculturista tem um histórico de violência doméstica. Ele já foi denunciado por agressões físicas contra uma ex-namorada e a atual companheira. No passado, a vítima chegou a pedir uma medida protetiva, mas quando o casal reatou o relacionamento, o pedido foi retirado.

Por esses motivos, a delegada solicitou a prisão preventiva do fisiculturista. Nesta segunda-feira (20), Igor passou por audiência de custódia e teve a prisão mantida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *