Seja bem-vindo. 30 de maio de 2024 10:32
Previous slide
Next slide

Mulher que esquartejou ex morre após ser espancada na prisão

Rutiele era ex-namorada do vigilante Marcos de Almeida, mas não aceitava o fim do relacionamento. Ela apanhou em cela da Colmeia

Rutiele Pereira Bersan (foto em destaque), condenada a 29 anos e 6 meses de reclusão por matar e esquartejar o vigilante Marcos Aurélio Rodrigues de Almeida, 32 anos, morreu após ser agredida na Penitenciária Feminina do Distrito Federal, popularmente conhecida como Colmeia.

A Secretaria de Administração Penitenciária do Distrito Federal (Seape) informou, por meio de nota, que na noite de 11 de março, por volta das 22h30, reeducandas solicitaram a presença de policiais na cela onde Rutiele, de 37 anos, estava.

Ao chegarem, encontraram-na caída no chão com o nariz sangrando. Segundo relatos das companheiras de cela, o sangramento foi resultado de um soco desferido por uma colega com quem a mulher havia discutido momentos antes

Os agentes prontamente conduziram a interna para o Hospital Regional do Gama (HRG), lúcida, apesar do sangramento nasal, enquanto a autora da agressão foi encaminhada à 14ª Delegacia de Polícia do Gama.

Em 19 de março, Rutiele Bersan foi transferida para o Hospital Home, na Asa Sul, onde permaneceu internada até seu falecimento, em 11 de abril.

A Seape informou, ainda, que abriu um procedimento interno para investigar os fatos, enquanto as causas do óbito ainda estão sendo investigadas pela Polícia Civil do DF.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *