Seja bem-vindo. 2 de março de 2024 00:20
Previous
Next

Vídeos mostram morador atirando dentro de condomínio no Park Sul. Veja

Damião Konstantino Neves Gomes, 45 anos, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. O caso ocorreu em 19/1 no Park Sul

Vídeos do sistema interno de segurança mostram os momentos em que Damião Konstantino Neves Gomes, 45 anos, atira dentro do condomínio no Park Sul, perto do Guará, no Distrito Federal. O caso ocorreu em 19 de janeiro e ele teve a prisão convertida em preventiva nessa terça-feira (23/1).

Nas imagens, Damião aparece com a arma na mão entrando no elevador e conferindo a munição. Em seguida, é possível ver o homem atirando dentro do condomínio.

Damião está preso por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. À Polícia Civil (PCDF) ele não disse como teve acesso ao armamento. O caso é investigado pela 4ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal (Guará 2).

Um vizinho que preferiu não se identificar conta que os disparos aconteceram por volta das 2h30 de 19 de janeiro, e o suspeito já havia causado confusão no prédio por causa do uso de drogas. “Ele já fez algumas besteiras no condomínio, mas dessa vez efetuou disparos para cima e a polícia apareceu para intervir”, relatou.

O suspeito, após os disparos, se trancafiou em sua casa por algumas horas até que os policiais, depois de terem recebido as denúncias, o detiveram.

A coluna apurou que a arma usada por Damião para atirar para o alto dentro do condomínio era uma pistola.40, de uso restrito, e era furtada.

PM aposentado atira em trabalhador que instalava filtro na casa dele

Um homem de 28 anos foi baleado na perna enquanto trabalhava em uma casa localizada na QNO 4, conjunto D, Setor O, em Ceilândia, na noite dessa quarta-feira (22/11). Conforme relatado, a vítima instalava um filtro purificador de água na casa do agressor, um senhor apontado por testemunhas como sendo um policial militar aposentado, quando o crime aconteceu.

Segundo o boletim de ocorrência, o trabalhador, que estava acompanhado da esposa –com quem trabalha, prestava o serviço a familiares do aposentado. Em determinado momento, o suposto PM chegou em casa, aparentemente embriagado, e passou a discutir com a vítima sobre o pagamento pela instalação. O agressor alegava que havia sido lesado.

Pelo fato de o aposentado “apresentar sinais de embriaguez”, segundo o depoimento, o trabalhador disse que não conversaria mais com ele, mas afirmou não ser uma pessoa “desonesta”. Disse, ainda, que procuraria uma delegacia para registrar boletim de ocorrência.

Ao deixarem a residência, a vítima e a esposa foram surpreendidas com disparos efetuados pelo militar em direção a elas. Conforme consta na denúncia, o primeiro tiro teria sido em direção a cabeça da mulher, que conseguiu desviar. O segundo disparo, no entanto, atingiu a perna esquerda do trabalhador. Ele foi encaminhado ao Hospital Regional de Ceilândia.

Após o crime, o aposentado teria se retirado da cena do crime. Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), não há informações sobre a localização do militar.