Seja bem-vindo. 13 de junho de 2024 19:17
Previous slide
Next slide

Ladrões furtam carro, vão à padaria e são presos tomando café

Criminosos furtaram veículo em Taguatinga e foram presos por volta das 15h dessa 2ª feira, em padaria do Novo Gama (GO), no Entorno do DF

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) prendeu em flagrante dois suspeitos de furtar um veículo de uma oficina em Taguatinga, por volta das 15h dessa segunda-feira (3/6). No momento da abordagem, a dupla tomava café em uma padaria no bairro Boa Vista, no Novo Gama (GO), Entorno do Distrito Federal

Uma equipe do 26º Batalhão de Polícia Militar (BPM) recebeu informações de que o carro furtado, um Fiat Fiorino, transitava pela região de Santa Maria. Os PMs intensificaram o monitoramento na região administrativa e em áreas nas proximidades, quando localizaram o veículo no município goiano.

Uma das câmeras de segurança do estabelecimento flagrou o momento em que a dupla era atendida por um garçom, quando um policial militar apareceu e abordou os dois com uma arma em punho.

Os suspeitos se levantam com as mãos para cima e, em seguida, deitam-se no chão. Em seguida, confessam estar com o carro e que entregariam o veículo a uma pessoa. Os policiais, então, prenderam a dupla em flagrante e a levaram para a 5ª Delegacia Regional de Polícia (Luziânia), também no Entorno do Distrito Federal.

Dois acusados de participar de homicídio em Luziânia são presos pela polícia civil

Para cometer o crime, cada um dos envolvidos teve sua função, entenda 

Na manhã do dia 03/06/2024 (segunda-feira), Policiais Civis do Estado de Goiás, integrantes do GIH – Grupo de Investigação de Homicídios de Luziânia – prenderam temporariamente 03 (três) indivíduos indiciados pelo crime de homicídio qualificado.

O crime foi praticado na tarde do dia 22 de abril de 2024, no bairro Parque Alvorada I, em Luziânia/GO. Na ocasião, um indivíduo, munido de um revólver calibre 38, efetuou disparos de arma de fogo contra a vítima.

Após as investigações e compartilhamento de informações com a Polícia Militar, os autores do crime foram identificados.
As investigações apontaram que um dos indivíduos emprestou a arma para o executor, o outro o conduziu ao local de encontro da vítima, e o outro o acompanhou para a garantia da execução do crime.

Surgiram informações de que o crime foi praticado motivado por acerto de contas do
tráfico de drogas, porém há indícios de que o vitimado foi assassinado por engano.

As equipes do GIH capturaram os três indiciados, os quais foram conduzidos à sede das Delegacias Especializadas para o cumprimento dos mandados de prisão. Em seguida, os presos foram recolhidos ao presídio de Luziânia/GO, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

O último partícipe do crime continua foragido, porém as investigações prosseguem visando sua captura.

Polícia prende mulher que mantinha idoso em cárcere 

O idoso escreveu uma carta a próprio punho para denunciar os crimes, ela fugiu do local mas foi capturada pela polícia 

Um idoso vítima de cárcere privado e maus-tratos precisou cavar um buraco para urinar e defecar. O crime aconteceu em Águas Lindas de Goiás. O homem de 74 anos escreveu uma carta de próprio punho para pedir ajudar à Polícia Civil. A suspeita foi presa.

De acordo com as apurações, a investigada mantinha o idoso em um “barraco” construído de latão/madeira, que ficava nos fundos da casa da suspeita. O grau de parentesco entre eles não foi informado.

O idoso fazia as necessidades fisiológicas em um buraco que ele próprio cavou, a 4 metros de onde dormia. Além disso, tomava banho em uma torneira de 50 centímetros de altura.

A investigada também apropriou-se dos valores do Benefício de Prestação Continuada (BPC) da vítima, uma vez que ela retinha o cartão benefício. Com a senha pessoal do cartão do idoso, a mulher contratou empréstimo consignado em nome da vítima. O idoso nunca teve conhecimento dos saques e do empréstimo feito pela suspeita.

Investigada tentou fugir

Durante as investigações, a mulher parou de responder aos contatos feitos pelos policiais, mudou-se de endereço sem comunicar novo paradeiro e ainda pediu transferência da filha de um colégio de Águas Lindas de Goiás, informando na secretaria escolar que deixariam o Brasil para o exterior.

Assim, a autoridade policial solicitou a prisão preventiva da suspeita. O pedido foi aceito e os policiais do 17ºDRP prenderam a mulher na cidade de Santa Terezinha.

Homem preso é acusado de vários roubos pela cidade

Nesta quarta-feira (29), por volta das 19h, a equipe do Grupo Tático Operacional (GTOP) 46 realizou a prisão de um indivíduo na CL 215 de Santa Maria, suspeito de realizar diversos roubos a coletivos na região.

Durante patrulhamento tático, a equipe, de posse das características e qualificação do suspeito, conseguiu localizá-lo em uma parada de ônibus. Ao perceber a presença policial, o indivíduo tentou fugir em direção ao interior das quadras. Após um acompanhamento tático e com o apoio de todos os prefixos do 26º BPM, o suspeito foi localizado e detido.

Durante a ação, os policiais recuperaram um produto de roubo realizado momentos antes contra uma criança que havia acabado de sair da escola.

Na delegacia, diversas pessoas, incluindo rodoviários, a criança e seu responsável, compareceram para relatar terem sido vítimas do mesmo autor. A prisão do suspeito foi um alívio para a comunidade local, trazendo um fim à série de crimes que vinham ocorrendo

A ação destacada do GTOP 46, com o apoio das equipes do 26º BPM, demonstra a eficiência e a rapidez da PMDF em responder a crimes, garantindo segurança e justiça para a população de Santa Maria.

Acusado de traficar drogas perto de escola, é preso pela polícia civil em Valparaíso

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do GENARC de Luziânia-GO, deflagrou operação para prender um traficante no Jd. Céu Azul na cidade de Valparaíso-GO. O ponto de drogas ficava há aproximadamente 100 (cem) metros do Colégio Militar, local que favorecia o aliciamento de crianças para o tráfico .

As investigações confirmaram as suspeitas, os alunos passavam diariamente em frente ao ponto de venda de drogas. Deflagrada a operação, várias porções de maconha foram localizadas na residência do investigado, inclusive no telhado da casa. na delegacia, foi lavrado a Prisão em Flagrante por tráfico de drogas em desfavor do conduzido, que já possui passagem policial pelo mesmo crime no ano de 2020 e 2023.

Ainda no local foi dado cumprimento ao mandado de prisão temporária em desfavor do investigado, durante audiência de custódia, sua prisão foi convertida em prisão preventiva. Se condenado, o acusado poderá pegar até 15 anos de prisão. A ação do GENARC de Luziânia-GO conseguiu desarticular mais um ponto de tráfico de drogas que levava temor à comunidade local, a prisão ocorreu depois de denúncia anônima.

Jovem de 19 anos é preso suspeito de vender crack próximo a uma escola no DF

Durante a vigilância realizada na semana anterior, o suspeito foi capturado em vídeo vendendo porções de crack na terça e na sexta-feira

Um jovem de 19 anos foi detido por vender crack próximo a uma escola no Distrito Federal. A prisão ocorreu na sexta-feira (24) por agentes da 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro), logo após ele fornecer uma dose da droga a um usuário. Segundo informações da Polícia Civil (PCDF), o jovem já havia sido detido por tráfico de drogas em 2023. Após ser liberado, retomou suas atividades ilícitas na QNN 03, em Ceilândia, o que o colocou novamente sob investigação da 15ª DP.

No primeiro dia, de acordo com os investigadores, não houve oportunidade de efetuar uma prisão em flagrante, pois o jovem deixou rapidamente o local. Contudo, na sexta-feira, ele foi detido. O traficante e o usuário foram encaminhados para a 15ª DP. Durante buscas na região, os policiais da delegacia encontraram outro usuário portando porções de maconha e cocaína.

Trio é preso por fazer emboscada, matar e queimar jovem de 19 anos

As investigações da operação, batizada de Emboscada, tiveram início em 20 de agosto de 2020

Policiais da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia) estão nas ruas desde as primeiras horas desta sexta-feira (24/5) para cumprir três mandados de prisão temporária e dois de busca e apreensão contra um homem de 29 anos, uma mulher de 33 e um amigo do casal, 36. O trio é suspeito de planejar emboscada para matar a vítima, em Samambaia.

Às 6h30, os investigadores já haviam prendido dois dos suspeitos. O terceiro já estava no presídio, onde foi cumprido novo mandado de prisão.

As investigações da operação, batizada de Emboscada, tiveram início em 20 de agosto de 2020, quando o corpo de um jovem de 19 anos foi encontrado carbonizado na estrada de terra perto da quadra 623, no Recanto do Jacaré, em Samambaia.

Os policiais constataram que a vítima conhecia os autores e foi atraída para a residência do casal, onde acabou sendo brutalmente assassinada com três disparos de arma de fogo na região da cabeça.

Os criminosos levaram a vítima, já morta, para um local ermo, distante 6 km da casa onde ocorreram os fatos. Com o objetivo de dificultar a identificação e ocultar provas, atearam fogo ao corpo do rapaz.

As apurações indicam que a vítima tinha desavenças com os autores devido a um possível “desacordo comercial” em relação ao tráfico de drogas na região. Além disso, o jovem também teria se interessado pela irmã mais nova do homem de 29 anos, fato que teria o desagradado.

Os policiais descobriram, ainda, que o casal se mudou da casa onde os fatos ocorreram dois dias após o crime e, juntamente com o terceiro autor, tentaram ocultar provas.

Os autores irão responder pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver, podendo pegar uma pena entre 13 a 33 anos de prisão.

Mãe é presa por omissão de socorro à filha de 5 anos que morreu em UPA

Criança apresentava mal-estar desde domingo (19/5), mas só foi levada a UPA quatro dias depois, com piora do quadro. PCDF investiga o caso

Uma mãe de 37 anos foi presa em flagrante, nessa quinta-feira (23/5), por suspeita de homicídio culposo – não intencional –, após a filha dela morrer devido a uma parada cardiorrespiratória, na Unidade Pronto Atendimento (UPA) de Sobradinho 2. A paciente tinha 5 anos.

Investigações da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) revelaram que a mãe, identificada como Jaqueline Caetano Batista (com a filha na foto em destaque), teria omitido socorro a Damares Bezerra Caetano dos Santos, quando a menina passou mal no último domingo (19/5).

Mesmo depois de alguns parentes dizerem a Jaqueline que ela deveria levar Damares ao hospital, a mãe só teria procurado atendimento médico para a menina na madrugada de quinta-feira (23/5), após a criança ter piora no quadro de saúde.

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) detalhou que a criança chegou à UPA de Sobradinho 2 acompanhada da mãe, por volta das 3h30, e que apresentava parada cardiorrespiratória. A instituição é responsável pela gestão das unidades de Pronto-Atendimento da capital do país.

“Os médicos de plantão iniciaram imediatamente as medidas de ressuscitação [da paciente], mas, infelizmente, devido ao quadro clínico gravíssimo apresentado pela criança, após uma hora de tentativas, o óbito foi confirmado. O Iges-DF aguarda laudo oficial do Instituto de Medicina Legal (IML) para esclarecer a causa do falecimento. Colaboramos plenamente com as autoridades competentes e fornecemos todo o suporte necessário para as investigações em curso”, destacou o instituto, por meio de nota.

Após o atendimento da criança, servidores da UPA acionaram a polícia, diante de suspeitas de que a menina tivesse sofrido maus-tratos. A coluna Na Mira apurou que o médico responsável pelo atendimento de Damares desconfiou que ela havia sido abusada sexualmente, mas os exames periciais descartaram essa possibilidade, segundo o delegado à frente das investigações, Ricardo Viana, chefe da 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho 2).

Em depoimento à polícia, a mãe de Damares relatou que participou de um retiro no último fim de semana e que a menina tinha ficado sob os cuidados da irmã mais velha, de 23 anos, com os demais irmãos.

Jaqueline contou que voltou para casa no domingo (19/5) à noite, quando encontrou a menina com sinais de febre e queixas de dores na barriga, no corpo e nos braços. Contudo, só decidiu buscar atendimento de saúde para a filha quatro dias depois, pois acreditava que ela poderia melhorar – como ocorreu com os irmãos, que haviam adoecido dias antes e ficaram bem.

PCDF prende em Valparaíso ex funcionário de Banco acusado de aplicar golpe em casas lotéricas do DF

A PCDF solicita a divulgação de seu nome e de sua imagem, pois é possível que ele tenha feito outras vítimas no DF e nas cidades do entorno.

Nesta manhã, a PCDF, através da 15ª DP, deflagrou a operação Betrüger e prendeu preventivamente um homem de 44 anos de idade investigado por dar golpes em lotéricas. O autor, viciado em apostas de loteria, tinha sido operador de caixa do Banco do Brasil e havia sido despedido após dar um desfalque de 20 mil reais em seu caixa. Na época ele morava em Belo Horizonte e usava o dinheiro desviado para apostar na Loto Fácil. Posteriormente o autor se mudou para Brasília e passou a ser investigado após dar golpes em agências lotéricas situadas no DF. O golpe praticado pelo autor consistia em comparecer às agências lotéricas, realizar apostas e solicitar o pagamento de boletos emitidos em seu próprio benefício. Após a finalização de tais transações, em alguns casos, o autor se evadia discretamente sem fazer o pagamento e, em outros casos, ele apresentava para pagamento um cartão bancário de bandeira não conveniada com a lotérica e ao ser informado que não poderia utilizar tal cartão, o autor afirmava que iria buscar outro para fazer o pagamento e não voltava mais, deixando a agência lotérica no prejuízo.

Após dar um golpe em uma lotérica situada na QNM 05 de Ceilândia, no dia 07/05/2024, o autor passou a ser investigado pela 15ª DP. Na ocasião, ele apresentou dois boletos bancários para pagamento, no valor total de R$ 1.947,52 e fez algumas apostas no valor total de R$ 382,50, tendo deixado o local discretamente, sem realizar os pagamentos. Durante a investigação fora verificado que já tinham sido registradas outras ocorrências policiais em desfavor do autor, pelo mesmo modus operandi, e que ele já possuía um mandado de prisão preventiva em aberto. Como o autor se encontrava em local incerto, os policiais da 15ª DP passaram a procurar pelo seu paradeiro, tendo sido constatado que o mesmo residia em Val Paraíso/GO. Após tomarem conhecimento de seu atual endereço, foi deflagrada a operação policial, visando o cumprimento de seu mandado de prisão.

O autor foi localizado em sua residência na manhã de hoje (24/05/2024) e foi conduzido para a 15ª DP. Na 15ª DP ele foi indiciado pelo crime de estelionato praticado e interrogado, quando então se reservou ao direito de permanecer em silêncio e, após a formalização de sua prisão, foi ele recolhido à carceragem da DCCP. Por cada crime de estelionato perpetrado, o autor está sujeito a pena de 1 a 5 anos e prisão. Ele já possui 12 ocorrências policiais registradas em seu desfavor.

PRISÃO EM FLAGRANTE PELO DELITO DE ALICIAR CRIANÇA A SE EXIBIR DE FORMA SEXUALMENTE EXPLÍCITA EM VALPARAÍSO

PRISÃO EM FLAGRANTE PELO DELITO DE ALICIAR CRIANÇA A SE EXIBIR DE FORMA SEXUALMENTE EXPLÍCITA EM VALPARAÍSO

(art. 241-D, parágrafo único, inciso II, do ECA).

A Polícia Civil do Estado de Goiás, através da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (DEAM) de Valparaíso, prendeu em flagrante delito (23/05/2024), CARLOS MARTINS BEZERRA, de 51 anos, avô socioafetivo da vítima.

Pelo que foi colhido, o aliciamento objeto do flagrante na verdade é mero desdobramento de reiterados estupros praticados contra a vítima, menor de 12 (doze) anos de idade.

Nesta data, a vítima com receio de que ninguém acreditasse em seus relatos, gravou uma videochamada em que o autor pede para que esta mostre seus seios.
Em que pese a criança não conseguido gravar o áudio da conversa, pela gesticulação da boca e das mãos do investigado era possível compreender que este pedia para a vítima levantar a blusa.

Com tal elemento probatório, a criança apresentou a informação à sua genitora que por sua vez apresentou tais dados no 20º BPM e na DEAM de Valparaíso, em ato contínuo, a Polícia Militar conduziu o investigado, o qual negara a imputação que lhe fora feita.
Ocorre que, em diligências complementares, fora colhido o depoimento da madrasta da criança (já maior de idade), filha do acusado, a qual desabafou que há cerca de oito anos também teria sido vítima de abusos sexuais por parte do investigado, mas como não foi possível materializar o delito, teve que conviver com o silêncio.
A genitora da infante, com referência da divulgação de outras investigações similares desta unidade policial, gravara a conversa que tivera com a infante sobre os abusos sexuais sofridos, oportunidade em que esta narrara que vem sendo abusada reiteradamente ao longo deste ano por aquele que deveria tratá-la como avô materno, pai de sua madrasta.
Assim, a Autoridade Policial entendeu incabível o arbitramento de fiança por estarem presentes os requisitos autorizadores da prisão preventiva, pedido que fora apreciado e deferido nesta data.