Seja bem-vindo. 14 de junho de 2024 02:50
Previous slide
Next slide

Mulher descobre que vizinha era mantida em cárcere após cachorro fugir

A vítima foi surpreendida pelo ex que invadiu a casa dela e a manteve em cárcere enquanto a agredia. Crime ocorreu em Santa Maria

Um homem de 33 anos foi preso em flagrante pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) acusado de espancar a ex-companheira, de 34 anos, e mantê-la em cárcere privado na companhia de uma amiga, por cerca de 3 horas, em Santa Maria.

Na manhã de sábado (9/3), uma vizinha da vítima encontrou o cachorro dela perdido na rua em que moram e foi devolvê-lo para a tutora. Ao chegar na frente da residência, ela ouviu os gritos da mulher pedindo socorro e acionou a PMDF.

Os policiais do 26º Batalhão foram até o endereço. Ao perceber a chegada dos militares, o agressor tentou fugir pelo telhado das casas vizinhas, mas foi preso.

A vítima relatou aos PMs que chegou em casa de madrugada acompanhada de dois amigos – um homem e uma mulher – depois de uma festa. Ao entrarem no imóvel, o ex-companheiro saiu do banheiro, onde estava escondido, e surpreendeu o trio.

Antes de invadir a casa da vítima, ele havia mandado mensagens de texto a ameaçando, pois não aceitava o fim do relacionamento entre os dois.

O homem, então, passou a agredir a ex-companheira com socos e chutes, além de ameaçá-la com o emprego de duas facas.

O amigo da vítima tentou intervir na situação e acabou sendo atingido com um golpe de arma branca. Ele ficou ferido e acabou fugindo do local, momento em que o agressor trancou a casa.

A mulher agredida foi levada ao Hospital do Gama. E o agressor encaminhado à 20ª Delegacia de Polícia para registro de ocorrência.

Ele foi detido por ameaça, cárcere privado e lesão corporal no âmbito da Lei Maria da Penha.

Homem mantém companheira em cárcere privado no DF para ‘tirar demônio do corpo dela’, diz polícia

Suspeito foi preso. Vítima contou que estava trancada há 12 dias, sem comida e água; mulher também relatou ter sido espancada e agredida com facão.

Um homem que manteve a companheira em cárcere privado por 12 dias para “tirar demônio do corpo dela”, foi preso em Ceilândia, no Distrito Federal. Segundo a Polícia Militar, durante a tarde de sexta-feira (10), a mulher conseguiu escapar do cativeiro e buscou refúgio em uma escola pública, de onde chamou a polícia.

Aos militares, a vítima contou que o companheiro a mantinha presa desde o dia 28 de outubro, sem comida e nem água. A mulher relatou ter sido espancada e agredida com um facão. Ela contou ainda que chegou a gritar por ajuda, mas ninguém a ouviu.

 

A identidade da mulher e a idade dela não foram divulgadas. Ela foi levada para o Hospital de Ceilândia com lesões em todo o corpo.

 

Ainda conforme a polícia, o suspeito, de 45 anos, foi encontrado em uma casa de parentes, também em Ceilândia. No local, foi apreendido um facão, e o O homem foi levado para a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher II (Deam II).

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Ronney Matsui, o suspeito afirmou que queria “tirar o demônio” do corpo da companheira, e que ela mesma teria causado suas lesões.