Seja bem-vindo. 25 de julho de 2024 01:38
Previous slide
Next slide

Ladrão que furtava celulares dando puxão em bolsas de mulheres é preso

O suspeito foi localizado e preso graças ao aplicativo de rastreamento de um dos celulares que estava com o criminoso

Equipes da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), prenderam um ladrão especializado em furtar celulares em grandes eventos no Distrito Federal. O suspeito foi localizado e preso graças ao aplicativo de rastreamento de um dos celulares que estava com o criminoso. Ao todo, os policiais civis recuperaram 17 aparelhos.

Todos os celulares haviam sido furtado durante um evento realizado no último fim de semana, na Área Central de Brasília. Após uma das vítimas registrar ocorrência, os agentes usaram o aplicativo para fazer o rastreio e conseguiram a localização aproximada do suspeito.

Ouvidas na delegacia, vítimas relataram que o ladrão, identificado como Aldair Rodrigues, costumava furtar os aparelhos dando “puxões” nas bolsas de mulheres. Em uma das oportunidades, duas jovens estavam com os aparelhos dentro de uma bolsa, que estava a tira-colo, quando resolveram se deslocar para encontrar um grupo de amigos.

Como o evento estava muito cheio, optaram por retornar ao local onde estavam e sentiram um “puxão” na bolsa. Quando as vítimas perceberam, a bolsa já estava aberta e os celulares haviam desaparecido.

Garoto é abusado em banheiro químico no Recanto das Emas

O indivíduo teria oferecido uma caixa de chocolates para a vítima

Em Recanto das Emas, na última terça-feira (19), um menino de apenas 10 anos foi vítima de um ato de violação dentro de um banheiro químico abandonado. Segundo informações da Polícia Civil do Distrito Federal, o caso ocorreu durante o trajeto da criança para a escola.

De acordo com o relato do delegado responsável pelo caso, a criança foi abordada por um homem enquanto se dirigia à instituição de ensino. O indivíduo teria oferecido uma caixa de chocolates.

O banheiro químico estava situado em um local deserto, na quadra 306 do Recanto das Emas, onde o agressor aproveitou-se da vulnerabilidade da criança.

A Polícia Civil, em respeito à segurança e proteção do menino, mantém o caso em sigilo. A vítima já prestou depoimento na delegacia e foi submetida a exames no Instituto Médico Legal (IML), em busca de evidências que possam contribuir para a investigação.

Com o intuito de identificar o responsável do crime, os policiais estão em busca de câmeras de segurança na região que possam fornecer imagens.

A equipe de investigação do crime encontrou a caixa de chocolates que teria sido oferecida à criança e encaminhou o objeto para a análise da polícia técnica, que agora trabalha na identificação de possíveis impressões digitais.