Seja bem-vindo. 29 de fevereiro de 2024 18:51
Previous
Next

Homem sofre parada cardiorrespiratória em estacionamento de mercado no DF

Homem sofre parada cardiorrespiratória em estacionamento de mercado no DF

Um homem de 51 anos sofreu uma parada cardiorrespiratória em um estacionamento do Carrefour do Park Shopping de Brasília, no DF. O fato aconteceu na manhã desta quinta-feira (14).

Funcionários do estabelecimento comercial acionaram equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) às 11h19. De acordo com a corporação, quando os socorrista chegaram ao local, encontraram a vítima em parada cardiorrespiratória e iniciaram o protocolo de atendimento.

Após 30 minutos de manobras de reanimação cardiopulmonar, os sinais vitais foram restabelecidos e a vítima foi transportada ao Instituto Hospital de Base de Brasília, com vida.

Homem é socorrido em Santa Maria com lesões corporais graves

Homem é socorrido em Santa Maria com lesões corporais graves

O homem, ainda não identificado, de 38 anos, foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros com sinais de perfurações e lesão feitas por arma de fogo.

Na manhã desta quarta-feira (19/7), um homem de 38 anos, foi resgatado por volta das 10h28 pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF). A corporação foi acionada pela Unidade Básica de Saúde 01 (UBS 01) de Santa Maria para socorrer um homem que, supostamente, teria sido vítima de lesões corporais graves. Ainda não há informações se as lesões foram em decorrência de tentativa de homicídio ou de possíveis agressões.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, o homem foi vítima de disparo de arma de fogo e ainda possuía sinais de perfurações ao longo do corpo. O homem foi socorrido e transportado para o Hospital Regional do Gama acompanhado de um médico da UBS 01.

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) disse que o caso está sendo investigado pela 33ª Delegacia de Polícia, de Santa Maria.

Mulher é resgatada após cair em cachoeira, em Santa Maria, no DF; resgate durou 6 horas

Mulher é resgatada após cair em cachoeira, em Santa Maria, no DF; resgate durou 6 horas

Equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foram acionadas às 15h12

Uma mulher de 26 anos foi resgatada ferida após cair de uma queda d´água na Cachoeira do Tororó, em Santa Maria, no DF. O acidente aconteceu na tarde desse sábado (10). Equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foram acionadas às 15h12.

De acordo com a corporação, quando as equipes de socorro chegaram ao local da ocorrência, encontraram a vítima com uma fratura exposta no tornozelo direito e com sangramento ativo e com um corte profundo no cotovelo esquerdo. Pela gravidade da vítima, a equipe de socorro decidiu acionar o suporte avançado do SAMU para apoio.

Após os primeiros cuidados no protocolo de trauma, ela foi imobilizada na prancha, aquecida com duas mantas térmicas e algumas vestes secas e, posteriormente, colocada na “maca tipo cesto”.

A guarnição de salvamento dos bombeiros fez a retirada da vítima da queda d’água por meio de uma tirolesa, pois havia muito risco em fazer a retirada a pé até o alto da cachoeira, porque o terreno é muito acidentado, íngreme e pedregoso.

Após seis horas de atendimento, a vítima foi resgatada e transportada para o hospital.

Criança é socorrida pelos bombeiros após ficar com anel preso no dedo, no DF

Criança é socorrida pelos bombeiros após ficar com anel preso no dedo, no DF

Menina de 4 anos não conseguiu tirar objeto na mão após dedo ficar inchado. Militares precisaram serrar anel de latão.

O Corpo de Bombeiros socorreu, neste domingo (28), uma criança de 4 anos que ficou com o anel preso no dedo indicador da mão esquerda. O caso ocorreu em Samambaia, no Distrito Federal.

A mãe da menina acionou os militares após perceber que a filha estava com o objeto preso na mão. A criança, segundo os militares, colocou um anel de latão no dedo, que inchou, impossibilitando a remoção.

Os bombeiros utilizaram uma micro serra para cortar o metal, com auxílio de espátulas, para impedir o contato do disco de corte com o dedo, e de água, para esfriar o material. Segundo os militares, a menina colaborou com o socorro o tempo todo.