Seja bem-vindo. 24 de junho de 2024 04:42
Previous slide
Next slide

Homem consegue medida protetiva contra ex que o ameaçou e o agrediu em Valparaíso

Homem consegue medida protetiva contra ex que o ameaçou e o agrediu em Valparaíso

O casal viveu junto por cerca de 12 anos e está separado há 2 anos. O relacionamento foi marcado por agressões de ambos os lados até chegar ao fim

PERSEGUIÇÃO

Homem consegue medida protetiva contra ex que o ameaçou e o agrediu em Valparaíso
O casal viveu junto por cerca de 12 anos e está separado há 2 anos. O relacionamento foi marcado por agressões de ambos os lados até chegar ao fim

PUBLICIDADE

Um homem conseguiu uma medida protetiva contra a ex que o ameaçou e o agrediu, na cidade de Valparaíso. O casal viveu junto por cerca de 12 anos e está separado há 2 anos. O relacionamento foi marcado por agressões de ambos os lados até chegar ao fim. De acordo com o barbeiro E.M.G., a ex-companheira não aceitou o término e iniciou as perseguições.

Segundo o barbeiro, ele e a ex viveram uma vida tranquila por vários anos e tiveram dois filhos, um menino e uma menina. Com o tempo, porém, o relacionamento se desgastou e as brigas passaram a ser frequentes, inclusive com agressões de ambos os lados.

Os dois romperam e o E.M.G. se casou com uma outra mulher. Conforme ele, foi a partir daí que as perseguições ficaram mais intensas. A ex do barbeiro solicitou medida protetiva contra ele, mas acabou mudando-se para uma casa em frente ao local de trabalho do homem.

De acordo com o barbeiro, ele e a família são ameaçados constantemente. “Ela agride minha mãe verbalmente. Diz que o primo dela vai me matar. Usa meus filhos contra mim. Só quero paz. Quando a vejo na rua abaixo a cabeça, não quero confusão, mas preciso trabalhar e seguir minha vida. Da mesma forma que quero que ela siga e seja feliz”, pontuou.

Por este motivo, o profissional também solicitou medida protetiva, que foi deferida pelo Poder Judiciário. A medida cautelar determinou que a mulher tem de ficar a uma distância de 500 metros do ex. Ela também não pode fazer nenhum tipo de contato com o barbeiro.

Em nota, o advogado de E.M.G, Suenilson Saulnier de Pierrelevée Sá, disse que não pode entrar em detalhes processuais, já que o processo tramita em segredo de justiça.

“O que posso explicar é que a legislação penal estabelece a possibilidade da aplicação pelo Poder Judiciário de medidas cautelares, que não impliquem na prisão imediata do investigado. Tais medidas podem ser decretadas em qualquer infração que tenha pena restritiva de liberdade, levando em consideração a adequação delas, à gravidade do crime em tese. O descumprimento das medidas cautelares impostas, leva a uma possível prisão preventiva”, afirmou.