Seja bem-vindo. 22 de maio de 2024 02:05
Previous slide
Next slide

Operadoras se preparam para 5G em Brasília “nos próximos dias”

Operadoras se preparam para 5G em Brasília “nos próximos dias”
Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) confirmou que o 5G deverá funcionar a partir da primeira quinzena de julho em Brasília

As operadoras de telefonia celular Tim e Claro anunciaram já estar preparadas para o lançamento do 5G Standalone na faixa de 3,5 GHz em Brasília nos próximos dias, de acordo com manifestações da companhia ao Correio, nesta quarta-feira (29/6). A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) confirmou que o 5G deverá funcionar a partir da primeira quinzena de julho na capital federal.

A agência reguladora informou que o início das operações em Brasília depende ainda de o Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi) — a chamada faixa 3,4GHz — conseguir mitigar interferências nas ondas. As demais capitais deverão receber a banda larga até agosto, embora o prazo siga até setembro.

Durante o Painel Telebrasil 2022, hoje, o presidente da TIM, Alberto Griselli, repetiu várias vezes que o início do 5G ocorreria “nos próximos dias”. A companhia opera com a data de 5 de julho e que a grande parte dos telefones celulares em atividade consiga receber o sinal do 5G. “Teremos um pacotinho 5G para os clientes consumidores brincarem com a velocidade a mais”, disse.

Além disso, a TIM ampliou a cobertura, passando de uma exigência de 30 novas antenas para irradiar o sinal na faixa de 3,5 GHz para 100 estações. “Para o 5G ser relevante de imediato, acima do relevante migratório, e dando oportunidade para o cliente migrar e ter o serviço de fato disponível”, comentou.

Concorrência
A assessoria de imprensa da Claro informou que a empresa está “plenamente preparada para a implantação do 5G Standalone na faixa de 3,5Ghz e, para isso, aguarda as liberações das entidades responsáveis. A empresa informa ainda que irá cumprir os prazos de implementação do 5G determinados no leilão realizado pela Anatel”.

Em nota, a companhia destacou que a Claro é a primeira operadora a oferecer acesso à tecnologia 5G. “Desde julho de 2020, a operadora oferece de forma pioneira acesso às primeiras experiências na rede de quinta geração utilizando as frequências disponíveis. E, em dezembro de 2021, a empresa lançou a rede 5G standalone em São Paulo e em Brasília na frequência de 2,3GHz, chegando a atingir velocidades superiores a 700MHz. O acesso a rede é automático nas áreas cobertas, basta o cliente ter um aparelho compatível com a tecnologia 5G Standalone, na frequência de 2300 MHz.”

A Claro está realizando testes de uso do 5G Standalone aplicados à indústria, agricultura, saúde e entretenimento. Entre os exemplos citados, a empresa diz ter atingido velocidades de 1,5 Gbps em demonstração, durante a última etapa da Stock Car 2021, em dezembro.

“Essa ultravelocidade foi possível porque a rede de quinta geração da operadora, no local, agregou 150MHz de capacidade para transmissão de dados utilizando as frequências de 2.3 GHz e 3.5GHz, adquiridas pela operadora no leilão da Anatel”, finalizou a nota.

Já a Vivo afirmou, por meio da sua assessoria de imprensa, que também está pronta para operar em 5G nas capitais caso haja viabilidade de liberação das radiofrequências. “A Vivo arrematou no leilão três blocos nacionais na faixa de 26 GHz, quatro blocos regionais na 2,3 GHz e dois blocos nacionais na 3,5 GHz. Diferentemente da 3,5 GHz (aguardando liberação), a 2,3 GHz já está liberada – e a empresa está implantando essa frequência onde é possível”.