Seja bem-vindo. 29 de fevereiro de 2024 18:57
Previous
Next

Emmanuel e José Marcos : foliões no Pacotão,  do bloco carnavalesco mais politizado de Brasília

Emmanuel e José Marcos : foliões no Pacotão,  do bloco carnavalesco mais politizado de Brasília

Mostrando competência há mais de 15 anos na área da contabilidade da Câmara Municipal de Valparaíso de Goiás,  Emmanuel de Abreu,  ao lado do filho José Marcos,  mostrou-se de que sabe sambar também.  Eles foram flagrados pelo Blog Amarildo na terça-feira (20), no Bloco Pacotão no Distrito Federal.  E isso aí, Emmanuel Abreu, alegria também e bom para o bem-estar da saúde!

Os anos passam, os governos mudam e, em todo fevereiro, é a mesma história: o Pacotão – bloco carnavalesco mais politizado de Brasília – apresenta, com muito humor, suas críticas a tudo e a nada.

Neste ano, em meio a um otimismo maior com a política do país, após a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, o tom crítico foi um pouco diferente das edições anteriores, que tinham, em governos menos populares ou mesmo na ditadura militar, ambiente fértil para a criatividade dos foliões.

A fama de bloco politizado ultrapassa as divisas do Distrito Federal, chegando, inclusive, a um dos pontos mais longínquos do país: o Amapá – terra do padeiro e fotógrafo André Ribeiro, 28. Vivendo há dois anos em Brasília,  Emanuel e testemunhava,  desta  a “tão falada irreverência do Pacotão”

Carnaval é democracia
“A liberdade de expressão é a essência tanto do carnaval como da democracia. Neles, todos podem se manifestar. O pacotão é para todos e respeita todos os públicos porque é democrático e a favor do debate. É um ambiente livre”, disse o folião profissional e competente contador Emanuel Abreu .

Distrito FederalDF: domingo de Carnaval soma 21 pessoas esfaqueadas e 4 vítimas de tiro

Distrito FederalDF: domingo de Carnaval soma 21 pessoas esfaqueadas e 4 vítimas de tiro

Policiais militares apreenderam 27 facas, três tesouras, quatro canivetes e uma arma de fogo durante a operação de segurança na folia.

Pelo menos 21 pessoas foram esfaqueadas durante as festas de Carnaval no Distrito Federal, no domingo (19/2), segundo balanço parcial divulgado pela Secretaria de Saúde. Quatro foliões foram vítimas de arma de fogo e um policial militar acabou ferido quando tentava conter uma briga.

O balanço da pasta inclui atendimentos das 7h às 23h do domingo. As vítimas foram atendidas nos hospitais regionais de Sobradinho, Asa Norte, Região Leste (Paranoá), Ceilândia, Planaltina, Brazlândia, Gama, Guará, Samambaia. Outras unidades de saúde também receberam foliões feridos, como o Hospital de Base (HBDF), o Hospital Materno Infantil (Hmib) e as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de São Sebastião, Ceilândia 1 e 2, Paranoá, Planaltina e Riacho Fundo.

De acordo com a Saúde do DF, nove pessoas foram internadas por abuso de substâncias lícitas e ilícitas. Além disso, houve registro de 10 pessoas vítimas de agressão física e uma de ataque sexual.

Polícia Militar (PMDF) divulgou, na noite de domingo, que foram apreendidas 27 facas, três tesouras, quatro canivetes e uma arma de fogo, esta última no Parque da Cidade. No fim de semana, foram apreendidas 41 armas brancas nas festas de Carnaval.

No bloco Raparigueiros, um policial militar acabou ferido ao separar uma briga. De acordo com a corporação, o soldado torceu o joelho durante a ação.

Perto da Torre de TV, a PMDF abordou um jovem que estava com sete frascos lança-perfume, entorpecente feito a partir de diclorometano. Cada garrafa tinha 350 ml. O caso foi encaminhado para a 5ª Delegacia de Polícia (Área Central).

Casos
Uma das vítimas de esfaqueamento é um jovem de 19 anos, que ficou gravemente ferido na noite desse domingo (19/2). De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o rapaz foi agredido após deixar o bloco Raparigueiros, na Torre de TV, e seguir, com um grupo de amigos, em direção à Rodoviária do Plano Piloto, onde embarcaria em um ônibus a fim de voltar para casa.

Segundo o boletim de ocorrência, dois criminosos, armados com facas, renderam os foliões e exigiram os objetos pessoais deles. Quando uma vítima informou que estava sem celular e dinheiro, um dos suspeitos arrancou o colar do pescoço dela e a esfaqueou, na região do tórax.

O jovem foi encaminhado ao hospital e não teve o estado de saúde divulgado. Os suspeitos foram perseguidos e presos pela PMDF. Eles responderão por tentativa de latrocínio.

Um outro folião, de 21 anos, também foi esfaqueado no tórax, na mesma noite, no Eixo Monumental, durante passagem do bloco Raparigueiros.

O Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) socorreu a vítima e a encaminhou para o Hospital de Base. Ela estava consciente e orientada.

Segundo a PM, o autor da facada chegou a ser linchado por populares antes da chegada de militares ao local. Ele foi preso em flagrante, mas por causa dos ferimentos precisou ser encaminhado ao hospital para atendimento.

O CBMDF atendeu a um outro rapaz, de 20 anos, vítima de oito perfurações de arma branca no dorso e tórax. Este caso ocorreu nas proximidades do Estádio Mané Garrincha. Ele também foi transportado para o Hospital de Base consciente e orientado.