Seja bem-vindo. 2 de março de 2024 00:43
Previous
Next

Por intermédio do BRB, a cultura do DF é estimulada e fortalecida

Por intermédio do BRB, a cultura do DF é estimulada e fortalecida

 

BRB Cultural é incentivo para a arte local

O presidente do Banco de Brasília (BRB), Paulo Henrique Costa, menciona o olhar da instituição para o lado cultural da cidade e fala do incentivo que será colocado para o setor.

“Reconhecendo a importância do setor da cultura e da economia criativa para a nossa cidade, e a identidade que tem com a história de Brasília, o BRB, atuando de maneira coordenada com a Secretaria de Cultura, lançou o programa BRB Cultural, em que pretende investir R$ 100 milhões nos próximos anos, divididos em várias frentes de atuação”, afirma.

Entre as ações estabelecidas para estimular a cultura local, o BRB vai isentar artistas que têm convênio com o Fundo de Apoio à Cultura (FAC) de pagar as tarifas e os custos da conta corrente que recebem os recursos.

A Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Cláudio Santoro será reformada, com responsabilidade do banco, com o valor da revitalização em uma média de R$ 50 milhões. “O Teatro Nacional é de suma importância para a cidade e carrega um simbolismo sem preço. O BRB se vê como parte da solução para devolver esse bem à sociedade brasiliense”, disse Paulo Henrique.

Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional também será beneficiada com o programa, pois é visualizado um patrocínio no valor de R$ 2 milhões. Além desses projetos, casas de cultura espalhadas pelo DF serão reformadas, com investimento estimado em R$ 30 milhões.

“O programa BRB Cultural vai devolver vida e dar mais brilho para o Distrito Federal em um tempo que todo mundo precisa, já que saímos da pandemia e todos desejam participar de eventos e ter uma vida mais leve. Além disso, as pessoas da área social e da cultura foram muito afetadas pela pandemia e vamos começar a assinar os contratos específicos para ajudá-las”, relatou o presidente.

Putin envia condolências a Bolsonaro pelas vítimas das chuvas em Pernambuco

 

Putin envia condolências a Bolsonaro pelas vítimas das chuvas em Pernambuco

“Na Rússia, compartilhamos a dor daqueles que perderam seus entes queridos como resultado do desastre desenfreado e esperamos uma rápida recuperação de todas as vítimas”, afirmou Putin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, enviou votos de solidariedade ao presidente Jair Bolsonaro (PL) pelas vítimas da tragédia provocada pelas chuvas no Nordeste. Ao menos 91 pessoas morreram e cinco mil pessoas estão desabrigadas.

Em nota publicada no canal oficial do Telegram e no site oficial do Kremlin na manhã desta segunda-feira (30/5), Putin destacou que “compartilhamos a dor daqueles que perderam seus entes queridos como resultado do desastre desenfreado e esperamos uma rápida recuperação de todas as vítimas”.
A aproximação entre os dois presidentes começou ainda no início do ano, quando Bolsonaro contrariou os alertas da comunidade internacional contra a ida dele à Rússia. Nos últimos meses, o chefe do Executivo brasileiro tem reforçado que a viagem foi positiva e contribuiu para não haver desabastecimento de fertilizantes no país. Segundo o chefe do Executivo, uma frota de 23 navios vindos de Moscou e de Belarus aportou no Brasil na semana passada com os insumos agrícolas.
Confira a nota:
“Por favor, aceite nossas mais profundas condolências pelas trágicas consequências das fortes chuvas e inundações nos estados do nordeste de seu país.

Na Rússia, compartilhamos a dor daqueles que perderam seus entes queridos como resultado do desastre desenfreado e esperamos uma rápida recuperação de todas as vítimas.
Sinceramente,
Vladimir Putin”

Crédito sem juros

Bolsonaro sobrevoou as áreas afetadas na manhã desta segunda-feira (30/5). Depois, concedeu coletiva de imprensa na qual afirmou que o governo federal irá antecipar parcelas sem incidência de juros a inscritos do Benefício de Prestação Continuada (BPC) afetados pela catástrofe natural.

“Vamos falar sobre a questão do BPC, aqueles que quiserem empréstimo do BPC poderão fazer. Vamos dar apoio aos municípios, ou seja, não é que só o governo federal está na frente, mas está sempre alerta para atender a população em qualquer situação, independente de pedido de autoridades locais”, afirmou em coletiva de imprensa.
Ao lado de Bolsonaro, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou anistia de parcelas bem como liberação de recursos. “Nós faremos imediatamente a liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), em até cinco dias, e pausas em até três meses para todas as linhas de crédito para pessoas físicas micro e pequenas empresas. Além disso, os créditos atuais podem ser postergados por até três meses. A Caixa fará todos os pagamentos pelo celular, qualquer transferência de renda e programas. Nós temos várias agências alagadas, e mesmo assim faremos o atendimento”, destacou.